Escolha equivocada e tempo perdido

Alô Nação Santista! Saudações Alvinegras!

Considerado como personagem de destaque do Santos na vitória por 2 a 0 contra o São Paulo, no dia 20 de Junho pela 5ª Rodada do Campeonato Brasileiro, o goleiro John teve de terminar o jogo no sacrifício.
Quase chegando ao final do clássico contra o São Paulo na Vila, o goleiro Santista sofreu uma forte pancada no joelho direito, após em uma saída do gol se envolver em um choque  com seus próprios defensores e o ataque são paulino.
Como o técnico Fernando Diniz já havia realizado todas as substituições, mesmo sem condições, e aos prantos, o goleiro John teve de terminar o jogo na base do sacrifício.

Ao término da partida, ainda nas dependências do vestiário da Vila Belmiro, após uma rápida avaliação, foi diagnosticado um trauma no joelho direito do jogador, ficando então para a segunda-feira (21), uma reavaliação do departamento médico do clube.
Após a realização de exames na tarde da segunda-feira (21), o goleiro John teve então constatada uma entorse no joelho direito.
Diagnóstico fechado, o DM do clube, optou então por iniciar um tratamento intensivo, com a utilização inclusive de uma “Câmara Hiperbárica” para acelerar a cicatrização da lesão, com o jogador sendo reavaliado diariamente pelo Departamento Médico do Santos FC.

Depois de praticamente um mês afastado dos gramados e realizando tratamento intensivo, o goleiro voltou a ser relacionado para um jogo oficial, sendo escalado para ser reserva contra o Independiente (ARG) dia 22 de Julho em Avellaneda, pelo jogo de volta das oitavas de final da Sul-Americana.
Desde então John vinha treinando normalmente, e só não havia retomado sua posição de titular da meta Santista, posição que ocupava antes de sua lesão na partida contra o São Paulo, porque o reserva João Paulo andou comente milagres sucessivos debaixo dos três paus, tomando assim a titularidade do colega de posição!

Ocorre que nesta terça-feira (03) de Agosto, exatos 44 dias depois de se lesionar, voltar a treinar e ficar no Banco de reservas a disposição do técnico Fernando Diniz, para a surpresa de todos o departamento médico do Santos informou que o goleiro John precisará passar por um procedimento cirúrgico nesta quarta-feira, (04), às 15h00, com o doutor Moisés Cohen, no Hospital Albert Einstein em São Paulo, pois teve constatada uma lesão no menisco do joelho.
O Santos não informou o prazo de recuperação do jogador, porém existe a expectativa que o goleiro John possa retornar as atividades ainda em 2021, em virtude de uma artroscopia, ser uma intervenção menos invasiva e de mais rápida recuperação!

PITACOS DO BERTOLDI 

Não sou Médico, nem tampouco especialista em lesões de joelho, mas fica claro que alguém falhou!
Fica mais do que evidente, que houve um equívoco ou na avaliação inicial da gravidade da lesão, ou no mínimo na escolha adotada para o tratamento da lesão!
Como é que 44 dias depois, dentre os quais, deixaram até o jogador voltar aos treinos normalmente, voltando inclusive a ser relacionado novamente para as partidas, para só agora, quase 2 meses depois, é que descobrem que o goleiro necessita de uma cirurgia?

Me desculpem mas não me consta que essa seja uma nova lesão, ou outra que não aquela ocorrida em 20 de junho!
Fica claro que houve erro, pois se a desculpa fosse: Estarem tentando um tratamento convencional, no intuito de evitar uma cirurgia, algo que não surtiu o resultado esperado, já teriam declarado isso no início do tratamento!
Olha: Estamos optando nesse primeiro momento, por um tratamento convencional, para tentarmos evitar uma cirurgia que só será definitivamente descartada, se constatarmos através de exames, que a lesão foi totalmente cicatrizada”
E segundo, porque nesse caso não teriam liberado o jogador para voltar as atividades normais!

O estranho nessa história, é como o jogador vinha treinando normalmente, sendo relacionado para os jogos, com uma lesão no menisco que requer uma cirurgia?
O Jogador não se queixava de dor? Acredito que até voltar a ser relacionado para uma partida, o jogador passou por um período de transição, do departamento médico para o campo!
Nesse período todo, não sentiu nada?
Agora o Jogador terá que ser operado, causando um prejuízo ao clube, e ao próprio jogador que perdeu quase dois meses em um tratamento, quando já poderia ter sido operado de imediato!

(Crédito de Imagem Foto: Marcos Ribolli/ge)

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.