No final das contas os incomodados continuam se mudando!

Alô Nação Santista! Saudações Alvinegras!

Em entrevista coletiva realizada na manhã de ontem, terça-feira (19), no CT Rei Pelé, O superintendente de futebol do Santos, Paulo Autuori, anunciou de forma oficial e irrevogável, que encerra sua segunda passagem pelo clube, ao término da temporada 2019.
Sem poder afirmar nada quanto ao futuro do treinador Jorge Sampaoli, Autuori falou apenas em seu nome, afirmando que cumprirá com seu trabalho normalmente até Dezembro, porém fez questão de afirmar com todas as letras que não há a mínima chance de continuar trabalhando no Santos no ano que vem!
O motivo? Ganha um Doce do Blog quem adivinhar!
Se você respondeu: “José Carlos Peres”, você acertou em cheio!

Há menos de 20 dias, Paulo Autuori já havia feito duras críticas em relação à gestão do presidente José Carlos Peres, reforçando o que diversos profissionais que passaram ou ainda estão no clube, também fizeram, tornando públicas as críticas à administração do Santos.

Na ocasião Autuori declarou:
“Estou extremamente desapontado com a maneira que as coisas estão ocorrendo em relação à gestão. Como meu pai dizia: os incomodados que se mudem – afirmou o Superintendente.
Caso nada nem ninguém consiga demovê-lo da decisão de não permanecer no Santos para a temporada de 2020, Paulo Autuori será o 17º (Décimo Sétimo),”homem forte” da gestão do presidente José Carlos Peres, a deixar o clube em menos de dois anos!
Até o presente momento, desde o início do mandato do Presidente José Carlos Peres, o Santos já teve:

Três executivos de futebol (Gustavo Vieira, Ricardo Gomes e Renato).
Dois executivos jurídicos (Daniel Bykoff e Rodrigo Gama).
Dois executivos administrativos (Ricardo Feijoo e Fernando Volpato), esse último permanece.
Três executivos de comunicação e marketing (Vinicius Lordello, Paulo Verardi e Marcelo Frazão),esse último permanece.
Seis gerentes de futebol, sendo:
Três do profissional (William Machado, Sérgio Dimas e Gabriel Andreata), esse último permanece.
Três das categorias de base (Ricardo Crivelli, conhecido como Lica, Marquinho Maturana e Jorge Andrade), esse último permanece, além de Carlos Muniz, coordenador da base, também demitido.

Além dos profissionais e cargos citados, outros homens de confiança do Presidente José Carlos Peres, também deixaram o clube durante esses primeiros dois anos de sua gestão, por total visão e pensamentos divergentes sobre diversos aspectos administrativos, além de discordarem de muitas coisas erradas com as quais não compactuavam.
Dentre eles, seu próprio vice-presidente Orlando Rollo (que licenciado voltou somente agora, após um ano), além dos membros do Comitê de Gestão Andres Rueda, José Carlos Oliveira, Urubatan Helou e Hanie Issa, todos tecendo duras críticas ao presidente, inclusive explicando suas saídas, em cartas lidas em pleno Conselho Deliberativo!

O descontentamento com as interferências absurdas e descabidas, deixando claro a todos, que o Santos tem um presidente incapaz de administrar um simples “Carrinho de Pipocas”, foi muito além dos setores executivos, e não poupou nem o Departamento Médico do Santos!
Profissionais de altíssimo nível e Médicos de reconhecida capacidade como os Doutores Rodrigo Zogaib, Jorge Merouço, Carlo Alba, além do renomado fisioterapeuta Luiz Rosan, chefe do Centro de Excelência em Prevenção e Recuperação de Atletas de Futebol (CEPRAF), também deixaram o clube!

Apresentado em 22 de Julho como o “homem-forte” do futebol do Peixe, Autuori foi contratado para ficar responsável por todas as categorias do clube (masculino, feminino e base).
Menos de cinco meses depois, Autuori chegou ao limite de sua paciência e decepção com o Santos que reencontrou, 20 anos depois de sua primeira passagem pelo clube, quando em 1999 dirigiu o Santos como Treinador por apenas 18 jogos!
Não posso afirmar com absoluta certeza, mas tenho a impressão de que além de toda a bagunça que encontrou no Santos, somada aos mandos e desmandos de um Presidente, que não tem a mínima noção da grandeza do clube que dirige, aliada a participação do Presidente Peres no programa “Mesa Redonda”, no último domingo na “TV GAZETA”, creio que esta última tenha sido a gota d’água que transbordou a tolerância do Superintendente de futebol.
Ninguém aguenta trabalhar com um Presidente que não entende nada de futebol mas pensa que sabe tudo, quer se meter em tudo e mandar em tudo!

Participando como convidado do programa “Mesa Redonda”, o Dirigente santista falou em “bom senso” e disse que Cueva precisa jogar no Santos para ser valorizado e, consequentemente, negociado, o clube tem a intenção de negociá-lo no fim desta temporada.
“Cueva está treinando, esperamos que haja o bom senso de coloca-lo para jogar,  jogador do nível dele não pode ficar na reserva, tem que valorizar o produto para poder negociar, se for o caso” disse o presidente Peres.

Participando como convidado do programa “Mesa Redonda” Presidente do Santos quer Cueva no time

A última vez que o jogador Cueva entrou em campo vestindo a camisa do Santos, foi na última rodada do primeiro turno, quando o Santos perdeu para o Flamengo, por 1 a 0, no Maracanã.
De lá para cá, o Peruano envolveu-se em vários problemas, culminando com o episódio de uma briga em uma casa noturna de Santos, episódio, que lhe rendeu no Santos uma “suspensão  preventiva” por um mês.
Nesse tempo todo, o meia ficou quatro meses sem sequer ser relacionado por opção do técnico Jorge Sampaoli, que já afirmou que o meia não faz parte de seus planos.

O superintendente de futebol Paulo Autuori afirmou que o peruano não jogaria mais pelo Santos nesta temporada.
Nitidamente incomodado com mais essa ingerência do presidente em seu trabalho, e consequentemente no trabalho do técnico Jorge Sampaoli, ao momento que afirma que um jogador que dito pelo próprio treinador, não faz parte dos seus planos, tem que jogar, tem que ser posto em campo, Autuori deu a seguinte declaração:

Desesperado pela péssima contratação que fez Presidente quer o jogador na Vitrine para tentar vendê-lo

“Só tem uma pessoa que pode colocar ou tirar jogador em termos técnicos, táticos, comportamentais. É o treinador. Isso vou defender até a morte. Fui treinador até pouco tempo atrás e jamais vou permitir esse tipo de interferência em relação àquilo que é a autoridade e a liberdade que o treinador tem.
“O Cueva já está definido, falei há algum tempo, dentro das ideias do Sampaoli ele não está envolvido nos planos. Não há a menor chance de isso mudar, explicou Autuori, que repudiou qualquer tipo de influência da direção na escalação dos jogadores.

Infelizmente o Santos perde mais um grande profissional, correto, honesto, trabalhador e grande conhecedor do futebol, por conta da bagunça em que essa gestão transformou o clube.
Confesso que fui contra a sua contratação do Autuori, pois no meu entendimento temos na cidade de Santos, grandes profissionais que também profundos conhecedores de futebol, poderiam muito bem exercer esse cargo sem precisar trazer alguém de fora, mas que o rapaz vinha fazendo um bom trabalho, isso vinha!
E creio que não haja como contestar a saída de mais um profissional, dado o número de profissionais contratados para trabalhar no Clube, trazidos pelo próprio Presidente, e que não aguentaram a desorganização, amadorismo e total falta de planejamento, com que o Santos é dirigido na gestão José Carlos Peres!

Façam suas apostas em quem será o próximo a abandonar o barco, após a saída do Paulo Autuori! Eu cravaria seco em Jorge Sampaoli.

Acompanhem agora a coletiva, talvez a última dessa segunda passagem de Paulo Autuori pelo Santos!

Acompanhem a Coletiva

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.