Vacilo no final tira vitória na estreia do Brasileirão

Alô Nação Santista! Saudações Alvinegras!

Jogando na Vila Belmiro, o Santos por muito pouco não inicia com vitória, sua trajetória dentro do Campeonato Brasileiro 2020.

Na partida que marcou a reestreia do técnico Cuca no comando do Alvinegro Praiano, o Santos não foi além de um empate por 1 a 1 com o Red Bull Bragantino, pela primeira rodada do Campeonato Brasileiro.
O magro resultado de 1 a 0 que garantiria a primeira vitória santista no campeonato, acabou frustrado com um empate que veio somente aos 48 minutos da segunda etapa, um verdadeiro castigo para uma equipe que abusou de perder gols, e esqueceu do velho ditado do futebol que diz que: “Quem não faz toma”

Longe de apresentar um futebol primoroso ou que desse falsas ilusões ao torcedor Santista, o Santos agora sob o comando do técnico Cuca, mostrou pelo menos um pouco mais de disposição e evolução tática, principalmente na marcação alta e no abafa a saída de bola adversária!

Porém o empate do RedBull-Bragantino já nos descontos finais da partida, expôs mais uma vez algumas das fragilidades e deficiências da equipe!
Embora física e tecnicamente, o Santos ainda esteja longe do ideal, o time não fez uma má partida, porém acabou sendo castigado com o empate, muito por conta de falhas individuais nas finalizações!
O ataque teve no mínimo, duas ou três oportunidades de matar o jogo quando ainda estava 1 a 0, e as desperdiçou de maneira bisonha!

Resumo da ópera:
O Santos tem um ataque veloz que cria situações de gol, mas falta criação no meio de campo!
Pituca se contenta em se desfazer da bola!
O máximo que faz é tocar a bola de lado para o companheiro mais próximo!
Não carrega a bola, não tenta uma jogada, não parte com ela em progressão ao gol, nada!
Precisamos de meias que encostem nos atacantes!
O ataque do Santos se resume as arrancadas em velocidade do Soteldo pela esquerda ou do Marinho pela direita!
Pato Sanches que foi um meia de fundamental importância no esquema do técnico Jorge Sampaoli, parece neste momento, carecer de uma melhor preparação física, a exemplo do restante da equipe que caiu muito fisicamente na segunda etapa!

O que chamou a minha atenção na coletiva de imprensa do técnico Cuca, e confesso que me agradou muito, foi o fato do treinador ter feito a mesma leitura que fiz, a respeito da falta de aproximação dos meias que deixam os atacantes Soteldo e Marinho, puxando os ataques sozinhos, sempre no mano a mano com a defesa adversária!
Me agrada bastante ouvir do Cuca, que essa questão precisa ser melhorada pois mostra que o treinador já detectou essa falha, essa falta de compactação do meio campo Santista!

Recentemente comentei que esse distanciamento que existe entre o meio de campo e o ataque, prejudica muito o desempenho do jogador que atua como centroavante, embora os gols perdidos pelo atacante Uribe sejam injustificáveis! Confesso que ainda estou em dúvida se esse rapaz é azarado ou ruim de bola mesmo!

De qualquer maneira, embora o empate em casa na estreia do Brasileirão, nos tenha tirado nossos primeiros dois pontos, estou otimista em relação ao trabalho do novo treinador!
É preciso ressaltar que o Cuca foi contratado e anunciado como novo treinador da equipe em substituição ao treinador Jesualdo Ferreira, há apenas dois dias de sua estreia!
E mesmo sem ter tido tempo para treinar o time, algumas melhoras já puderam ser observadas.

Ao contrário da lentidão e excessiva troca de passes, o time já mostrou mais velocidade e verticalidade, buscando o ataque com mais intensidade.
A marcação alta com os jogadores de frente pressionando a saída de bola adversária, além das inversões de bolas alterando ataques com viradas de um lado a outro!

Enfim apesar do empate frustrante, muito em decorrência de erros que precisam ser corrigidos, já se percebe algumas melhoras e a expectativa em relação ao futuro do Santos no restante das competições do ano, já mostran-se bem melhores!

FICHA TÉCNICA

SANTOS 1 X 1 RED BULL BRAGANTINO

Data: 9 de agosto de 2020
Horário: 16h (de Brasília)
Local: Vila Belmiro, em Santos (SP)
Árbitro: Ricardo Marques Ribeiro (MG)
Assistentes: Felipe Alan Costa de Oliveira e Ricardo Junio de Souza (todos de MG)
VAR: Emerson de Almeida Ferreira (MG)
Cartões amarelos: Red Bull Bragantino: Ricardo Ryller
GOLS: Santos: Marinho, aos 19 minutos do 2T.
GOLS: Red Bull Bragantino: Claudinho, aos 47 minutos do 2T.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

RED BULL BRAGANTINO: Cleiton, Aderlan, Léo Ortiz, Fabrício Bruno e Edimar; Ricardo Ryller (Claudinho), Matheus Jesus e Weverson (Robinho); Morato (Bruno Tubarão), Artur e Alerrandro (Ytalo)
Técnico: Felipe Conceição

A Bola Cheia da vez vai para o jogador Marinho! Artilheiro do Santos na temporada, Marinho é sempre uma esperança de gols para o torcedor Santista.

A bola Murcha da vez, vai para dois jogadores que se arrastam em campo! Pato Sanches e Diego Pituca, estão jogando um futebol muito abaixo do que podem render.

A maratona de jogos do Peixe está apenas começando, e mais uma vez Cuca terá pouco mais de dois dias, para preparar a equipe que volta a campo na próxima quinta-feira (13), para encarar um compromisso difícil diante do Internacional-RS, às 19h15 no Estádio gigante do Beira-Rio
Marinho, artilheiro do Santos com quatro gols na temporada, deixou a partida contra o RedBull, sentindo dores na região da virilha e será reavaliado pelo departamento médico nesta segunda-feira.

A Assessoria de imprensa do Santos, informou que em princípio a situação do jogador para o próximo compromisso não preocupa, tratando-se inicialmente, apenas de cansaço e fadiga muscular, o que pode ser ou não, confirmado nos exames de hoje!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.