Base santista de Rueda já se mobiliza para 2023: Diz Torres será o candidato a presidente

Alô Nação Santista! Saudações Alvinegras!

A sucessão do presidente Andres Rueda em 2023 já está sendo discutida. E o local dessa discussão é na República do Gonzaga, no tradicional Café do Parque Balneário, e está sendo conduzida por conselheiros apoiadores de primeira hora de Rueda. Tradicional ponto de encontro de conselheiros efetivos e natos do Santos, o Café do Balneário é pedra fundamental da campanha do Conselheiro Efetivo Roberto Diz Torres para a eleição de 2023.

        Roberto Diz Torres

Um dos conselheiros efetivos mais antigos do clube, Diz Torres já esteve no Executivo (foi Diretor de Administração e Finanças de Samir Abdul-Hack e Diretor de Futebol de Rubens Quintas) e ocupou diversos cargos no Conselho em comissões. A última foi na Comissão Eleitoral que aprovou o voto à distância na eleição de 2020. O nome de Diz Torres tem simpatia e agrada inclusive todos os ex-presidentes do Santos vivos, como Otávio Adegas, Marcelo Teixeira, Odílio Rodrigues, Modesto Roma e Orlando Rollo.

       Marcelo Teixeira

Apenas José Carlos Peres não foi consultado, mas também tem simpatia pelo conselheiro.
O grupo que tem se reunido é bem amplo, mas basicamente formado por Conselheiros Efetivos e Natos do clube.  A estratégia tem apoio até mesmo entre membros do Comitê de Gestão de Rueda, como Dagoberto Oliva, e até mesmo seu vice-presidente, José Carlos de Oliveira.

      José Carlos de Oliveira

Diz Torres é favorável a política de austeridade de gastos promovida pela dupla, que controla inclusive gastos de energia elétrica do clube. O candidato tem a ideia de nomear Zé como CEO do clube, renumerado ou não.
Diz Torres tem até seu nome para vice: José Geraldo Gomes Barbosa.
Conselheiro efetivo, Barbosa seria além de vice o responsável pelo Marketing Internacional do clube.

   José Geraldo Gomes Barbosa

Barbosa foi Diretor de Marketing do Santos na gestão Marcelo Teixeira e é tio do ex-prefeito de Santos, Paulo Alexandre Barbosa, que seria convidado a integrar o Comitê de Gestão.
O nome de Zé Geraldo não agrada o grupo de Orlando Rollo e de Modesto Roma, mas Diz Torres já escalou Miguel Rollo e José Arthur Alves São Pedro, o Joca, para apaziguar essa situação.

 

Insatisfeitos com a indicação de Barbosa, aliados de Rollo tentam convencer Diz Torres a trocar ele pelo delegado Osvaldo Nico Gonçalves, mas Diz Torres tem mais confiança em Zé Geraldo.
Os rollistas afirmam que a presença de Nico pode atrair o grupo de Miltinho Teixeira, que ainda não foi procurado.
Além de Paulo Alexandre, Marcelo Teixeira Filho e Júnior Bozzella, deputado federal, também devem fazer parte do Comitê de Gestão. Entre os efetivos, estaria no CG também José Paulo Fernandes, ex-vice de Samir.
Outro que iria para o CG é Geraldo Pierotti, um dos conselheiros efetivos mais antigos.
O Futebol Profissional seria tocado pelo conselheiro efetivo Francisco Jorge Lopes, o popular Chiquinho Lopes, diretor de Futebol bicampeão brasileiro em 2002/2004.

Francisco Jorge Lopes

Chiquinho inclusive, conta com a simpatia de empresários ligados ao Santos como: Giuliano Bertolutti, Luiz Taveira, Luiz Carvalho e até mesmo Khodor.

O gerente de futebol seria o ex-jogador e conselheiro efetivo, Clodoaldo Tavares Santana, sob as bênçãos do conselheiro nato Edson Arantes do Nascimento, o Rei Pelé.

O técnico seria Jorge Sampaoli, com quem Diz Torres jogava Tênis e fez amizade.
Inclusive Diz Torres, como hábil político e profundo conhecedor de futebol, mediou diversas discussões que existiram entre Sampaoli e Peres, aparando diversas arestas.

Diz Torres e Sampaoli depois de partida de tênis no Tênis clube de Santos

A base teria como diretor o conselheiro efetivo Murilo Barletta e como gerente seu irmão conselheiro nato Florival Amado Barletta. O filho de Murilo já atua como funcionário no departamento desde 2018 contratado pelo presidente José Carlos Peres.
O grupo inclusive já escolheu os membros da Mesa do Conselho, formado quase que pela totalidade de conselheiros natos e efetivos, que seria presidida por Otávio Alves Adegas, tendo como vices Daniel Alves e Augusto Henrique Rodrigues Filho, e nas secretarias Luiz Simões Polaco e Jameson Silva Filho.

        Luiz Simões Polaco

O conselheiro efetivo Felizberto João Gonçalves seria o administrador do CT, função que já ocupou na gestão de Luiz Álvaro de Oliveira Ribeiro com competência. Claudio Alonso Alba, também conselheiro efetivo, seria o controller do clube.
Eduardo Filetti seria o candidato a Ouvidor do clube deste grupo. Outro ouvidor seria Luiz Fernando Cardoso, o Xarope. Ambos foram do CG de Orlando Rollo.

Paulo Schiff

Ex-presidente do Conselho e ex-membro do CG de Peres, o jornalista Paulo Schiff, conselheiro nato, seria contratado como gerente de Marketing e Comunicação do clube. A Santos TV ficaria a cargo do radialista Paulo Alberto.
O grupo tenta trazer o apoio de José Rubens Marino.
O ex-presidente Rubens Quintas está empenhado pessoalmente nessa questão e admira a postura de Diz Torres como gestor, que considera ter sinergia com o que ele fez nos anos 70 no clube.

      Andres Rueda

Diz Torres diz a todos que espera o apoio do presidente Andres Rueda, ao qual apoiou desde o início, já que o mesmo garante que não será candidato a reeleição.
O conselheiro efetivo acredita que a costura que está promovendo é a verdadeira “pacificação” prometida por Rueda na última eleição.
As reuniões contam também com a participação e apoio dos conselheiros efetivos Adilson Durante (ex-vice de Patrimônio), Rubens Jesus Rodrigues (ex-vice de Finanças), Sidney Espinosa, Nicolino Bozzella, Braz Antunes Mattos e Silvio Millon.
Estranhamente, alguns ex-presidentes do Conselho como André de Fazio, José da Costa Teixeira, Esmeraldo Tarquinio e Fernando Bonavides não estão envolvidos nessa articulação.

Entendemos ser cedo para toda essa minuciosa articulação política feita por Diz Torres e pelas chamadas Forças Vivas do Santos FC.
É o momento de olharmos para o clube. Será que foi pra eles o discurso de Rueda após o não rebaixamento no Paulista onde ele avisa que os que fazem política na gestão do Santos não são Santos?

One thought on “Base santista de Rueda já se mobiliza para 2023: Diz Torres será o candidato a presidente

  • 15 de maio de 2021 em 13:18
    Permalink

    Tudo jogada política, o RUEDA tem que aproveitar e sair pra reeleição, quando faltou recursos todos esses fugiram ou melhor se esconderam.
    Olha não votei no RUEDA, por isso estou bem a vontade de defendê-lo, aliás, também não quero cargo nenhum, agora, justiça tem que ser feita, o RUEDA está marcando território, e esses que estão pondo o nariz de fora são oportunista da ocasião !

    Resposta

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *