Base santista de Rueda já se mobiliza para 2023: Diz Torres será o candidato a presidente

Alô Nação Santista! Saudações Alvinegras!

A sucessão do presidente Andres Rueda em 2023 já está sendo discutida. E o local dessa discussão é na República do Gonzaga, no tradicional Café do Parque Balneário, e está sendo conduzida por conselheiros apoiadores de primeira hora de Rueda. Tradicional ponto de encontro de conselheiros efetivos e natos do Santos, o Café do Balneário é pedra fundamental da campanha do Conselheiro Efetivo Roberto Diz Torres para a eleição de 2023.

        Roberto Diz Torres

Um dos conselheiros efetivos mais antigos do clube, Diz Torres já esteve no Executivo (foi Diretor de Administração e Finanças de Samir Abdul-Hack e Diretor de Futebol de Rubens Quintas) e ocupou diversos cargos no Conselho em comissões. A última foi na Comissão Eleitoral que aprovou o voto à distância na eleição de 2020. O nome de Diz Torres tem simpatia e agrada inclusive todos os ex-presidentes do Santos vivos, como Otávio Adegas, Marcelo Teixeira, Odílio Rodrigues, Modesto Roma e Orlando Rollo.

       Marcelo Teixeira

Apenas José Carlos Peres não foi consultado, mas também tem simpatia pelo conselheiro.
O grupo que tem se reunido é bem amplo, mas basicamente formado por Conselheiros Efetivos e Natos do clube.  A estratégia tem apoio até mesmo entre membros do Comitê de Gestão de Rueda, como Dagoberto Oliva, e até mesmo seu vice-presidente, José Carlos de Oliveira.

      José Carlos de Oliveira

Diz Torres é favorável a política de austeridade de gastos promovida pela dupla, que controla inclusive gastos de energia elétrica do clube. O candidato tem a ideia de nomear Zé como CEO do clube, renumerado ou não.
Diz Torres tem até seu nome para vice: José Geraldo Gomes Barbosa.
Conselheiro efetivo, Barbosa seria além de vice o responsável pelo Marketing Internacional do clube.

   José Geraldo Gomes Barbosa

Barbosa foi Diretor de Marketing do Santos na gestão Marcelo Teixeira e é tio do ex-prefeito de Santos, Paulo Alexandre Barbosa, que seria convidado a integrar o Comitê de Gestão.
O nome de Zé Geraldo não agrada o grupo de Orlando Rollo e de Modesto Roma, mas Diz Torres já escalou Miguel Rollo e José Arthur Alves São Pedro, o Joca, para apaziguar essa situação.

 

Insatisfeitos com a indicação de Barbosa, aliados de Rollo tentam convencer Diz Torres a trocar ele pelo delegado Osvaldo Nico Gonçalves, mas Diz Torres tem mais confiança em Zé Geraldo.
Os rollistas afirmam que a presença de Nico pode atrair o grupo de Miltinho Teixeira, que ainda não foi procurado.
Além de Paulo Alexandre, Marcelo Teixeira Filho e Júnior Bozzella, deputado federal, também devem fazer parte do Comitê de Gestão. Entre os efetivos, estaria no CG também José Paulo Fernandes, ex-vice de Samir.
Outro que iria para o CG é Geraldo Pierotti, um dos conselheiros efetivos mais antigos.
O Futebol Profissional seria tocado pelo conselheiro efetivo Francisco Jorge Lopes, o popular Chiquinho Lopes, diretor de Futebol bicampeão brasileiro em 2002/2004.

Francisco Jorge Lopes

Chiquinho inclusive, conta com a simpatia de empresários ligados ao Santos como: Giuliano Bertolutti, Luiz Taveira, Luiz Carvalho e até mesmo Khodor.

O gerente de futebol seria o ex-jogador e conselheiro efetivo, Clodoaldo Tavares Santana, sob as bênçãos do conselheiro nato Edson Arantes do Nascimento, o Rei Pelé.

O técnico seria Jorge Sampaoli, com quem Diz Torres jogava Tênis e fez amizade.
Inclusive Diz Torres, como hábil político e profundo conhecedor de futebol, mediou diversas discussões que existiram entre Sampaoli e Peres, aparando diversas arestas.

Diz Torres e Sampaoli depois de partida de tênis no Tênis clube de Santos

A base teria como diretor o conselheiro efetivo Murilo Barletta e como gerente seu irmão conselheiro nato Florival Amado Barletta. O filho de Murilo já atua como funcionário no departamento desde 2018 contratado pelo presidente José Carlos Peres.
O grupo inclusive já escolheu os membros da Mesa do Conselho, formado quase que pela totalidade de conselheiros natos e efetivos, que seria presidida por Otávio Alves Adegas, tendo como vices Daniel Alves e Augusto Henrique Rodrigues Filho, e nas secretarias Luiz Simões Polaco e Jameson Silva Filho.

        Luiz Simões Polaco

O conselheiro efetivo Felizberto João Gonçalves seria o administrador do CT, função que já ocupou na gestão de Luiz Álvaro de Oliveira Ribeiro com competência. Claudio Alonso Alba, também conselheiro efetivo, seria o controller do clube.
Eduardo Filetti seria o candidato a Ouvidor do clube deste grupo. Outro ouvidor seria Luiz Fernando Cardoso, o Xarope. Ambos foram do CG de Orlando Rollo.

Paulo Schiff

Ex-presidente do Conselho e ex-membro do CG de Peres, o jornalista Paulo Schiff, conselheiro nato, seria contratado como gerente de Marketing e Comunicação do clube. A Santos TV ficaria a cargo do radialista Paulo Alberto.
O grupo tenta trazer o apoio de José Rubens Marino.
O ex-presidente Rubens Quintas está empenhado pessoalmente nessa questão e admira a postura de Diz Torres como gestor, que considera ter sinergia com o que ele fez nos anos 70 no clube.

      Andres Rueda

Diz Torres diz a todos que espera o apoio do presidente Andres Rueda, ao qual apoiou desde o início, já que o mesmo garante que não será candidato a reeleição.
O conselheiro efetivo acredita que a costura que está promovendo é a verdadeira “pacificação” prometida por Rueda na última eleição.
As reuniões contam também com a participação e apoio dos conselheiros efetivos Adilson Durante (ex-vice de Patrimônio), Rubens Jesus Rodrigues (ex-vice de Finanças), Sidney Espinosa, Nicolino Bozzella, Braz Antunes Mattos e Silvio Millon.
Estranhamente, alguns ex-presidentes do Conselho como André de Fazio, José da Costa Teixeira, Esmeraldo Tarquinio e Fernando Bonavides não estão envolvidos nessa articulação.

Entendemos ser cedo para toda essa minuciosa articulação política feita por Diz Torres e pelas chamadas Forças Vivas do Santos FC.
É o momento de olharmos para o clube. Será que foi pra eles o discurso de Rueda após o não rebaixamento no Paulista onde ele avisa que os que fazem política na gestão do Santos não são Santos?

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.