Derrota que expõe a verdade

Alô Nação Santista! Saudações Alvinegras!

Jogando pela última rodada da primeira fase do Campeonato Paulista, o Santos decepcionou sus torcida ao ser derrotado de virada, pela modesta equipe do Novorizontino que já veio a campo apenas cumprir tabela, já desclassificado e sem nenhuma chance de prosseguir na competição!

Ao contrário de seu adversário, mesmo entrando em campo em situação completamente oposta, (Classificado por antecipação), ao Santos interessava a vitória pois garantiria importantes pontos em decorrência do regulamento da competição, que garante o mando de campo nos mata-matas, a equipe que acumular o maior número de pontos.

E foi com esse objetivo que a equipe Santista iniciou a partida.
Mesmo jogando fora de casa, o Alvinegro Praiano tratou de tomar a iniciativa da partir, imprimindo uma ofensividade para quem sabe conquistar uma definição rápida quanto ao resultado.

E foi jogando um primeiro tempo muito bom, que o Santos iniciou com Marinho, inspirado e com fome de bola, a construção da vitória que precisava.
O início da segunda etapa dava ao torcedor Santista, a impressão de que enfim o peixe estava reencontrando seu bom futebol quando logo após a volta para a segunda etapa Marinho fez 2 x0 para o Santos!

Para decepção do torcedor alvinegro, o reencontro com o bom futebol começava a desmoronar, por dois motivos que na minha opinião decidiram os destinos da partida: Uma Expulsão e a queda no rendimento físico!
O Centroavante Uribe que mesmo sem marcar, vinha se movimentando e se portando bem na partida, foi expulso logo aos seis minutos da segunda etapa,  por uma falta mais dura a qual o arbitro da partida entendeu ser para cartão vermelho direto!

Quem acompanha meu trabalho, sabe que sou Santista, mas sou imparcial quando tenho que escrever ou comentar os jogos, portanto estou bem à vontade para opinar que a expulsão do Jogador Uribe foi exagerada e radical.
Independente de ter sido justa ou não, a verdade é que a expulsão, prejudicou e muito o Santos, que já durante a partida anterior contra o Santo André, já jogara com um homem a menos durante todo um tempo, causando um desgaste físico, em um momento em que os jogadores ainda estão começando a readquirir seu melhor preparo físico!
E foi justamente na superioridade de um homem a mais, aliado ao visível cansaço físico da equipe de Vila Belmiro, que o Novorizontino se valeu para virar o placar em 3×2, impondo ao Santos uma derrota, que expõe os problemas da equipe!
A verdade meus amigos, é que independente dos problemas financeiros que afetaram o elenco, culminando com a entrada de jogadores exigindo rompimento de contrato na justiça, além do pagamento de meses de salários e direitos de imagem atrasados, a verdade é que o elenco do Santos é fraco e temos que reconhecer isso!

Não vou de maneira alguma, culpabilizar o goleiro Vladimir pelos gols sofridos.
É bom rapaz, correto, educado, bom caráter, dedicado e profissional ao extremo, mas como goleiro que é o que importa, ele não inspira confiança! É no máximo um reserva aceitável.
Grandes times começam por grandes Goleiros, Goleiros que fazem mais do que o comum, fazem mais do que o simples Beabá, Goleiros que fazem milagres quando o time precisa, como fazia o Goleiro Vanderlei. 
Nossa zaga que ninguém consegue corrigir, sofre do eterno problema com as bolas aéreas!
Temos Zagueiros com quase dois metros de altura, mas que parecem enraizados no gramado, pois não saem nem 10 centímetros do chão.

Ano passado critiquei o Sampaoli em diversas oportunidades, porque entendia na ocasião como continuo entendo ainda hoje, que jogamos preciosos pontos fora, por pura vaidade e teimosia do treinador e suas crises de “Professor Pardal”, porém é inegável que com esse elenco fraco que o Santos tem, o Argentino tirava leite de pedra!

Já esse senhor Jesualdo Ferreira, é nitidamente fraco!
Além de fraco, não consegue extrair dos jogadores, o que o Sampaoli extraía, pois são pessoas de personalidades totalmente opostas!
Um era pilhado ao extremo, enquanto o outro, é mais “Zen” do que um Monge tibetano.

E vejam meus amigos, que comparando os números de desempenho entre ambos os profissionais, a diferença é gritante!!
Em 2019 com o Sampaoli no comando técnico da equipe, com o mesmo número de jogos, os números do Santos eram esses:

Jorge Sampaoli                                                        

JOGOS     14
VITÓRIAS     09
EMPATES     02
DERROTAS     03
GOLS A FAVOR     30
GOLS CONTRA     14
SALDO D/ GOLS     +16

Jesualdo Ferreira                                                        

JOGOS     14
VITÓRIAS     06
EMPATES     04
DERROTAS     04
GOLS A FAVOR     16
GOLS CONTRA     13
SALDO D/ GOLS     +03

Na comparação principalmente no que diz respeito ao desempenho do ataque Santista, vemos claramente a diferença de estilos de jogo!
Enquanto em 14 jogos sob o comando de Jorge Sampaoli o ataque fez 30 gols, nas mãos do professor Jesualdo Ferreira, com o mesmo número de jogos, o ataque santista marcou apenas 16 gols.
Uma queda de praticamente 50% no rendimento do ataque!

Outra prova irrefutável de que o Santos em termos de desempenho, preocupa bastante para o decorrer das competições que ainda virão pela frente, é o pífio desempenho no próprio campeonato paulista!
Em comparação aos três grandes da Capital, o Santos detêm o pior ataque, a pior defesa, e é entre todos os grandes, o pior classificado, além de não ter vencido nenhum clássico!
Foram 2 derrotas e 1 empate.

Pior ataque

Santos: 13 gols feitos
Palmeiras: 17 gols feitos
São Paulo: 19 gols feitos
Corinthians: 15 gols feitos

Pior defesa

Santos: 12 gols sofridos
Palmeiras: 6 gols sofridos
São Paulo: 11 gols sofridos
Corinthians: 10 gols sofridos

Pior classificado dentre os grandes.

Palmeiras:
São Paulo:
Corinthians:
Santos:

Enfim eu já disse que meu medo é o Brasileirão!
Nos outros torneios, a expectativa também não é muito animadora, mas pelo menos não existe o perigo de um rebaixamento! Me preocupo é com o brasileirão!
Se perde para o “Poderoso” Novorizontino, vai ganhar de quem no Brasileiro?
O sinal que está acesso não é nem o amarelo não, é o vermelho mesmo!

Com 16 pontos conquistados e na liderança do Grupo A, o Santos encerra a fase de classificação e agora encara como mandante por ter melhor campanha, a Ponte Preta Preta nas quartas de final, segunda colocada da chave, com 13 pontos.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *