Uma eliminação que reflete os erros cometidos

Alô Nação Santista! Saudações Alvinegras!

Jogando pela última rodada do Campeonato Paulista antes da fase de mata-mata, Ponte Preta e Mirassol se enfrentaram no Estádio Municipal Primeiro de Maio em São Bernardo do Campo.
Na zona da degola, a macaca campineira tinha em mente apenas um objetivo: Evitar a queda para a segunda divisão do torneio estadual.

Com uma vitória magra pelo placar de 1 x 0, o objetivo foi alcançado e a equipe de Campinas não apenas conseguiu fugir do rebaixamento, como chegando aos 13 pontos, credenciou-se como segunda colocada do grupo A.

Pois é meus amigos! Foi para um time quase rebaixado, que safou-se da degola na última rodada da fase de classificação, que o Santos conseguiu a proeza de ser desclassificado nas Quartas de finais do Paulistão 2020, e o que é pior: Em plena Vila Belmiro. 

A derrota por 3 a 1 da maneira que ocorreu, culminando com a eliminação precoce do Campeonato Paulista, ainda incomoda e muito o torcedor Santista, que anda muito preocupado com o panorama que se desenha principalmente em relação a expectativa do que pode acontecer com o clube que em pouco mais de uma semana, estréia no Brasileirão 2020, um campeonato com um nível muito mais exigente do que o Campeonato Paulista, torneio que em 13 jogos, o Alvinegro Praiano conquistou míseras quatro vitórias!

A derrota para a Ponte Preta, pode ser considerada uma surpresa se analisarmos apenas tradição e peso de camisas!É claro que qualquer bolsa de apostas do mundo, aconselharia a qualquer apostador a cravar seco em uma classificação do Santos.
Porém se analisarmos com frieza o momento interno extremamente complicado e conturbado pelo qual passa o clube, com jogadores fingindo que jogam, enquanto o Presidente que está desaparecido, finge que paga em dia os salários, a eliminação precoce assim como o futebol ridículo que tem sido apresentado pelos jogadores, se mostra um retrato fiel do que acontece nos bastidores do Santos!
Medidas urgentes precisam ser tomadas, como por exemplo a troca do treinador e de toda a Comissão Técnica!

Independente de todos os problemas internos que todos sabem que estão acontecendo, Treinador e Comissão Técnica não deram liga!
Tenho escrito sobre esse senhor desde o começo:

  1. É fraco.
  2. Ultrapassado.
  3. Seu estilo de jogo é aquele arroz com feijão bem básico e não sai daquilo.
  4. Os jogadores falam abertamente que não gostam da metodologia de trabalho empregado pela Comissão Técnica, tanto no que diz respeito a treinamentos físicos como técnicos e táticos.
  5. Não existe repertório de jogadas ensaiadas, nem variação tática.
  6. As alterações são sempre as mesmas e raramente conseguem alterar o panorama da partida.
  7. O treinador não demonstra ao longo da partida, que consegue fazer a leitura de jogo.
  8. É um Treinador que passa o jogo inteiro, estático à beira do gramado, não vibra, não cobra os jogadores, não sente a partida e etc..

     Por fim, Jesualdo Ferreira é um treinador que tem um estilo de trabalho que não casa com o que o Santos precisa, e vou mais além:
Conseguiu destruir técnica, tática, e fisicamente falando, tudo o que seu antecessor Jorge Sampaoli havia construído!
No meu entendimento e estou bem à vontade para escrever isso, pois quando foi anunciado eu já dizia que era um equívoco trazê-lo, penso que a Diretoria irá errar novamente, se mantiver esse senhor à frente do comando técnico do time!

FICHA TÉCNICA
SANTOS 1 X 3 PONTE PRETA

Data: 30 de julho de 2020 (quinta-feira)
Horário: 21h30 (de Brasília)
Local: Vila Belmiro, em Santos (SP)
Árbitro: Salim Fende Chavez
Assistentes: Danilo Ricardo Simon Manis e Fabrini Bevilaqua Costa
VAR: José Claudio Rocha Filho
Cartões amarelos: SANTOS: Marinho, Arthur Gomes e Pará.
Cartão vermelho: SANTOS: Marinho
Cartões amarelos: PONTE PRETA: Jeferson
GOLS: Santos: Marinho, aos 5 minutos do 1T;
Ponte Preta: Bruno Rodrigues, Moisés e João Paulo, aos 4, 15 e 42 minutos do 2T.

SANTOS: Vladimir, Pará, Lucas Veríssimo, Luan Peres e Felipe Jonatan; Alison (Jobson), Diego Pituca (Jean Mota) e Carlos Sánchez; Marinho, Soteldo e Kaio Jorge (Arthur Gomes)
Técnico: Jesualdo Ferreira

PONTE PRETA: Ivan; Apodi, Henrique Trevisan, Wellington Carvalho e Guilherme Lazaroni; Dawhan, Jeferson (Moisés), Vinícius Zanocelo (Bruno Reis) e João Paulo (Danrley); Bruno Rodrigues e Alison Safira (Roger)
Técnico: João Brigatti

O Santos volta a campo somente no próximo dia 08 de Agosto, quando enfrenta o Red Bull Bragantino partida válida pela primeira rodada do Campeonato Brasileiro.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.