Contra tudo e contra todos

Alô Nação Santista! Saudações Alvinegras!

Santos e Boca Juniors se enfrentaram na noite desta última quarta-feira, (13) às 19h15 (de Brasília), pelo jogo de volta das semifinais da Copa Libertadores 2020.

Na partida de ida, houve um empate por 0 a 0, e em caso de uma nova igualdade sem gols, a decisão iria para os pênaltis.
Porém para a alegria da Nação Santista, o Alvinegro Praiano esteve em uma jornada inspirada, e jogando uma partida irrepreensível, os “Meninos da Vila” aprontaram de novo e despacharam o Boca Juniores da Argentina, sem cerimônia alguma!

Uma noite épica! Uma Noite mágica, que não deixou dúvida alguma de que esse clube Chamado “Santos Futebol Clube”, é simplesmente mágico!
O Santos foi indiscutivelmente superior ao Boca Juniors (ARG), vencendo no segundo e decisivo jogo para chegar a final da Libertadores, os Argentinos por 3 a 0 na mística Vila Belmiro!
Os gols foram marcados por Diego Pituca, Soteldo e Lucas Braga.

Vale lembrar que os três gols do Santos, feitos em apenas 50 minutos, foram em número, os mesmos três que a equipe do Boca havia sofrido durante toda a competição!
Com os 3 a 0, o Peixe fará com o Palmeiras a grande decisão para ver com quem fica no dia 30 de janeiro no Maracanã em partida única, com a chamada “Glória Eterna”
O Alvinegro Praiano pode ser o primeiro tetracampeão do país.

E quem diria não?
Começamos o ano de 2020, perdendo um treinador que no ano anterior, havia resgatado o orgulho do torcedor Santista com seu DNA ofensivo, jogando um futebol bonito e envolvente.

A diretoria ainda sob o comando do presidente Peres, trouxe um treinador que como pessoa, personaliza aquela figura doce de todo avô, mas que como técnico de futebol, não encaixou com a filosofia do Santos!
Jesualdo Ferreira foi uma escolha completamente equivocada, um treinador que já estava aposentado na profissão, vinha trabalhando em um canal esportivo em Portugal havia seis meses, chegou no Santos sem o menor conhecimento do futebol brasileiro, e com treinamentos ultrapassados que comprometeram e muito o aspecto físico da equipe, algo recuperado somente com a chegada do preparador Omar Feitosa!

  • Veio a Pandemia do Covid-19, e com a Paralisação do futebol, veio junto a Paralisação dos recursos que matem o futebol.
    Resultado: Salários cortados em 70%, atrasos acumulativos de salários e direitos de imagem que renderam chiadeira total e jogadores entrando na justiça e deixando o clube!
  • O Santos proibido pela FIFA de realizar qualquer contratação, por dividas que o Presidente contraiu, contratando jogadores que adquiriu e não pagou.
  • Nos bastidores, só brigas politicas, Presidente afastado e saindo do clube após um processo de impeachment.
  • A imprensa unida e unanime em afirmar, que em 2020, desta vez o Santos não escaparia! Nada salvaria o Santos de um eminente rebaixamento!  

Porém no meio de tudo isso, um desastre que realmente parecia inevitável, uma decisão acertada foi o que valeu para salvar o Santos e o ano Alvinegro: A volta do treinador Cuca!
Esse mesmo Cuca que sob essa mesma direção, há quase dois anos havia deixado o clube, decepcionado com tanto amadorismo e bagunça administrativa, mas que graças aos Deuses do futebol aceitou voltar ao Santos, mesmo sabendo que a situação era pior do que quando saiu.

Cuca reuniu o elenco, trouxe de volta ao convívio diário do CT Rei Pelé, o ídolo Sérginho Chulapa, e conseguiu colocar uma barreira entre o elenco e os problemas todos que envolviam o clube!
Elenco blindado e focado apenas em jogar futebol, bastou ao treinador resgatar a autoestima, e dar respaldo e confiança aos jovens recém subidos das categorias de base, e a fórmula para esse resultado que vemos hoje, estava pronta!

Outra figura de suma importância na surpreendente reviravolta em uma história, que realmente parecia fadada a um final triste, chama-se “Orlando Rollo”
O então Vice-presidente do Santos, quando guindado ao cargo de presidente após José Carlos Peres ser preventivamente afastado em um processo de impeachment por “Gestão Temerária”, tendo suas contas rejeitadas por mais de uma vez, Rollo mostrou uma capacidade gestora impressionante!

Desde o dia 29 de Setembro de 2020, data em que oficialmente, Orlando Rollo assumiu a presidência do Santos Futebol Clube, esse rapaz fez pelo Alvinegro Praiano até as eleições presidenciais no clube, mais do que o afastado, (Ex presidente José Carlos Peres), havia feito em 33 meses, ou dois anos e nove meses como queiram!

Orlando Rollo reuniu elenco de futebol e funcionários em geral, e lhes passou confiança e credibilidade!
Arregaçou as mangas e sem medo ou vergonha alguma, foi atrás de soluções, ao invés de ficar só nas promessas, (Modus Operandi) do ex-presidente!
Teve ainda como mérito, não apenas desvendar a real situação financeira do clube, mas unir antigos “Caciques” da política do Santos, muitos deles durante décadas sendo adversários, e os convenceu a abraçarem uma ideia de união, e a filosofia de que “Só a União Salva”.
Conduziu com maestria, um processo de transição de mandatos, com todas as chapas concorrentes ao processo de eleição presidencial,  mesmo muito antes de saberem quem seria eleito!
Algo de uma transparência, nunca antes vista no Santos!

Montou uma equipe de trabalho que durante o período em que estiveram à frente de vários setores do Santos, trouxeram inovações, proporcionando ao clube ideias e conceitos modernos e arejados, como o Coronel Edson Pimenta que em menos de três meses no cargo de Gerente das Categorias de Base, modernizou o setor e a maneira ultrapassada que o Santos utilizava na captação de jovens talentos! Lembrando que o profissional citado, tem em seu rico Curriculum, ter descoberto grandes jogadores do futebol brasileiro, inclusive com passagens por grandes clubes da Europa! Ricardo Oliveira, Daniel Alves, Dener (in memoriam), dentre outros!     

Coube a ele também, (Rollo), conseguir não apenas recursos financeiros para acertar situações pendentes e emergenciais, como também em meio a uma crise financeira global, conseguir novos parceiros e patrocinadores, dentre eles a Tekbond, empresa de adesivos que foi adquirida em 2017 pela gigante multinacional francesa Saint-Gobain, patrocínio que inclusive já foi renovado até o fim de 2022.

Mas de tudo isso, o que faz do Santos ser o Gigante que é, é o fato de que enquanto os outros jogadores são colegas que trabalham jogando juntos em um clube de futebol, aqui quem chega na Vila Belmiro, não vem para vestir um uniforme: Vem para vestir a camisa de uma “Família”
Colegas e amigos existem nos outros clubes! Aqui somos irmãos!

FICHA TÉCNICA
SANTOS 3 X 0 BOCA JUNIORS

LOCAL: Vila Belmiro, em Santos (SP)
DATA: 13 de janeiro de 2021 (quarta-feira)
HORÁRIO: 19h15 (de Brasília)
ÁRBITRO: Wilmar Roldán (COL)
ASSISTENTES: Alexander Guzman e John Leon (COL)
VAR: Julio Bascuñan (CHI)
Cartões amarelos: SANTOS: Diego Pituca. BOCA JUNIORS: Salvio e Izquierdoz
Cartão vermelho: BOCA JUNIORS: Fabra
GOLS: Santos: Diego Pituca, aos 15 minutos do 1T; Soteldo e Lucas Braga, aos 3 e 5 minutos do 2T

BOCA JUNIORS: Andrada, Jara (Buffarini), Lisandro López, Izquierdoz e Fabra; Campuzano, González (Capaldo), Salvio (Mas) e Villa; Tévez e Soldano (Ábila)
Técnico: Miguel Angel Russo

Hoje, contra tudo e contra todos, não há como não recordar da frase que o querido e saudoso Padre Paulo Horneaux de Moura, um Santista apaixonado, falava sempre:
O Santos é uma força viva, temperada no fragor de batalhas memoráveis

 

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.