Sob Pressão

Alô Nação Santista! Saudações Alvinegras!

Quando alguém passa por uma situação difícil, complicada, é normal dizermos: “Eu é que não queria estar na pele dele, ou dela”
O elenco profissional do Santos, voltou aos trabalhos após dois dias de folga, e se reapresentou nesta terça-feira, no CT Rei Pelé, visando a preparação para o clássico contra o Palmeiras, partida válida pela 8ª rodada do Campeonato Paulista 2020, que será disputada sábado 29, às 16h00, no Estádio Municipal Paulo Machado de Carvalho Pacaembu – São Paulo.

Vindo de resultados negativos, empate com a Ferroviária, e derrota para o Ituano, partidas que mesmo disputadas fora de casa, o Santos teria obrigação de vencer, a semana que antecede o Clássico com o rival Palmeiras e logo em seguida, a estreia na Copa Libertadores, jogando na Argentina contra o Defensa y Justicia, tem tudo para ser tensa e sob enorme pressão!

Pressão que apesar de aparentemente recair sob todos, (Elenco e Comissão Técnica), na verdade está mais concentrada sob a figura do treinador Jesualdo Ferreira!
A torcida de todos que tem o Santos como seu clube do Coração, é que o time reaja, que a filosofia de trabalho implantada pela nova Comissão Técnica, comece a ser assimilada pelos jogadores e etc..

Porém os problemas internos que vem ocorrendo entre jogadores e treinador, uma insatisfação geral e muito grande com respeito a esse verdadeiro “Choque” de realidade entre o trabalho do antigo treinador para com o atual, me fazem um pouco descrente que esse casamento ainda possa ser salvo!
Se estivéssemos falando apenas de maneiras diferentes de posicionar os jogadores em campo, isso até seria moleza de se arrumar.

A Questão é “Pensamentos” Completamente antagônicos!
Um treinador que usa métodos ultrapassados, treinamentos que Preparadores Físicos, davam no tempo em que se amarrava cachorro com linguiça!
Ingerência até no cardápio dos jogadores, restringindo ou retirando mesmo, alimentos que são verdadeiros combustíveis, inclusive para a musculatura dos atletas!
Restrição de água para não pesar no estômago, e outros absurdos de quem não entende bulhufas de Fisiologia.

Para quem acha que a preocupação é exagerada, e que não se está dando tempo suficiente para que o senhor Jesualdo Ferreira, possa desenvolver com calma o seu trabalho, e essa transição de pensamentos e métodos, prestem bem a atenção em um depoimento dado pelo treinador do Santos, sobre o pouco tempo de trabalho que teria, para arrumar o time até a partida de estreia na temporada.

“Vou começar a temporada no dia 10 e jogar já no dia 23.
 Primeiro vou fazer uma série de análises dos últimos jogos. Vou mostrar aos meus jogadores o que eles já fizeram, o que está errado e o que está certo.
Nos treinos, não vou me preocupar muito com aquela fase de cargas altas, de força física.
Vou fazer treinos de jogo.
Vou potencializar ainda mais aquilo que o time já sabe fazer.
“Não quero perder tempo com a afinação física”, afirmou o treinador.

“Não quero perder tempo com a afinação física”?
Assim fica difícil de conseguir argumentos para defender a permanência desse senhor!
Como é que você vem trabalhar como treinador de futebol, em um país no qual o time que você vem treinar e dirigir, está inscrito em quatro Campeonatos, Campeonato Paulista, Taça Libertadores, Copa do Brasil, e Campeonato Brasileiro, torneios que dependendo do desempenho do seu time, você pode chegar a realizar mais de 70 jogos no ano, e não quer perder tempo com a afinação física?

Não estamos torcendo contra não!
Estamos apenas ponderando algumas situações reais, que mostram total desconhecimento do treinador, tanto no que diz respeito as características do próprio time, como do Futebol Brasileiro!
Tudo isso acabou criando um clima de desconfiança, que inclusive foi citado pelo atacante Eduardo Sasha, após a derrota para o Ituano.
 Na ocasião, o jogador destacou que o ambiente ruim afetou o desempenho do time nos últimos jogos, e como os resultados (vitórias), não estão acontecendo como aconteciam, os jogadores estão sem confiança.
De repente, aquela jogada, aquele drible que saía com facilidade, aqueles gols em que a bola bate na canela e entra, aqueles jogos em que tudo da certo, começam a não dar mais, e é preciso trabalhar mais ainda, manter a calma, e esperar que as coisas voltem a se encaixar.

  O Santos terá mais três dias de treinamentos antes de encarar seus próximos dois compromissos, e espero que os aproveite, ao invés de ficar dando rachões, como nas semanas que antecederam, as pífias apresentações contra Ferroviária e Ituano!
O recado está dado senhor Jesualdo Ferreira!
Ou o Senhor calça as sandálias da humildade, e dá o braço a torcer, que está completamente equivocado com a maneira com a qual tentou treinar o Santos até este exato momento, ou “Não quero estar na sua pele”, se o Santos for derrotado de forma vexatória pelo Palmeiras!

Isso se a situação financeira do clube, não prender o Santos ao treinador, graças a um Contrato para variar, bem mal feito!
Ao Contrário do que a Diretoria escondeu e mentiu não haver, a verdade é que existe sim uma cláusula de multa contratual, em caso de demissão do treinador e de sua Comissão Técnica!
O contrato de Jesualdo Ferreira e de sua comissão técnica com o Santos garante que eles recebam os 12 meses de salários integrais, mesmo que o vínculo seja interrompido.
Caso venham a ser demitidos, Treinador e Comissão teriam direito a 11 salários, cerca de R$ 8 milhões incluindo os encargos.
Que Beleza não?
Sempre contratos que coincidentemente, beneficiam a todos, menos ao Santos é claro!

(Crédito de Imagem: Foto: Pedro Ernesto Guerra Azevedo/ Santos FC)

.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *