Não foi dessa vez

Alô Nação Santista! Saudações Alvinegras!

Há mais de dois meses, Jorge Sampaoli não é mais o técnico do time profissional do Santos!
Porém se dentro do âmbito profissional, a relação Santos Futebol Clube e Jorge Sampaoli, terminou no final de 2019, na esfera jurídica, esse caso parece estar longe de ter um desfecho!
Ainda não foi dessa vez, que Clube e ex treinador chegaram a um acordo!

Santos e Sampaoli, divergem quanto ao desfecho do tempo do treinador à frente no clube. A divergência entre as partes, terminou levando o caso à Justiça, onde a disputa sobre o profissional ter pedido demissão ou sido demitido, terá influência direta no pagamento ou não da multa. O processo corre na 5ª Vara do Trabalho de Santos.
Uma audiência entre Santos e o ex técnico Santista, foi realizada nesta quarta-feira, 12, tendo como pauta, a disputa pelo pagamento da multa rescisória do técnico Jorge Sampaoli.

Os advogados do clube, do treinador e o próprio Jorge Sampaoli, reuniram-se na 5ª Vara do Trabalho, em Santos, onde corre a ação proposta pelo treinador. A audiência que durou poucos minutos, terminou sem acordo.
A juíza da Vara, questionou as partes sobre um possível acordo, que não aconteceu. Assim, uma nova audiência foi marcada para o mês de março, quando também deve acontecer a segunda audiência com os membros da Comissão Técnica do treinador. Na primeira também não houve acordo.

Os advogados de Jorge Sampaoli, Gustavo Amorim e Paulo Faia, do Escritório de Advocacia Amorim&Fisori, pediram que fosse incluída no processo a premiação pela classificação do Santos à Libertadores de 2020, como previsto em contrato e que não foi paga pelo clube ao treinador – o prazo era janeiro, segundo a defesa do argentino.
Além da premiação, o técnico Jorge Sampaoli cobra do Santos a multa rescisória de seu contrato (R$ 10 milhões), alegando que houve quebra de contrato por causa do atraso de quatro meses no recolhimento do FGTS (Fundo de Garantia por Tempo de Serviço).

O Santos, por outro lado, defende que o treinador pediu demissão em reunião realizada em 9 de dezembro, um dia antes de expirar a cláusula de multa rescisória – e, por isso, entende ter direito a ser indenizado pelo treinador. Sampaoli afirma que só formalizou sua demissão no dia 11, já sem a multa em seu contrato.
O Blog “Sergio Bertoldi”, assim com outros veículos de Comunicação, teve acesso ao documento assinado e redigido em papel oficial e timbrado do próprio escritório de advocacia que defende os interesses de seu cliente Jorge Sampaoli, documento que prova que o treinador Sampaoli só pediu demissão, oficialmente no dia 11 de Dezembro, portanto após expirar a cláusula de multa rescisória!

Reprodução da Carta de Demissão Original do Empregado Jorge Sampaoli

Por motivos de segurança, alguns dados desse Documento foram preservados!
A verdade é que o Santos tentou de última hora, dar um jeito para que ele (Sampaoli), não saísse sem pagar a multa! Só que a multa expirava no dia 10, e na Carta de demissão, a data de 11 de Dezembro, portanto deixa bem claro que o período em que a multa estava em vigência, havia expirado!
Por isso que jogaram na imprensa, uma nota Oficial do Clube, dizendo que ele (Sampaoli), havia pedido demissão dia 09 de Dezembro, quando na verdade, o pedido só foi feito no dia 11 de Dezembro, quando já não havia multa nenhuma!

O Santos pediu sigilo no processo, mas o pedido foi indeferido.
Tanto Sampaoli como os representantes do Santos deixaram a audiência sem dar entrevistas.
Durante o encontro, o técnico ficou a maior parte do tempo calado. Só se manifestou quando a juíza declarou que marcaria uma nova audiência para abril. Sampaoli pediu para que fosse antes, pois espera voltar ao futebol e teme não poder estar presente.

Jorge Sampaoli pleiteia na justiça, o direito a rescisão indireta do contrato de trabalho por justa causa, e não a simples demissão.
Entre os vários motivos que sua defesa apresenta, está o atraso dos depósitos do FGTS (por exemplo, os depósitos de janeiro a junho só foram feitos em JULHO), além da falta de depósitos de agosto a dezembro.

O Blog “Sergio Bertoldi” conversou com os advogados do Escritório de Advocacia Amorim&Fisori, escritório que representa o treinador Jorge Sampaoli, e gentilmente foi atendido pelo Advogado Dr. Gustavo Amorim, que explica detalhadamente aos torcedores do Santos e leitores do Blog, tudo o que se refere a esse processo envolvendo as partes Santos Futebol Clube e o Treinador Jorge Sampaoli.

Dr Gustavo Amorim Advogado do Escritório de Advocacia Amorim&Fisori
Comissão Técnica que trabalhava com Sampaoli, é impedida de adentrar ao CT Rei Pelé

Na data marcada para a reapresentação do elenco profissional, que iniciaria os trabalhos de Pré Temporada, os profissionais que formaram a comissão técnica do treinador Jorge Sampaoli na temporada 2019, foram impedidos de entrar no clube, e posteriormente liberados!
Havia o entendimento que ainda vinculados ao Santos, não poderiam deixar de se reapresentar.
Em princípio, os seguranças do clube não permitiram que os profissionais, acompanhados pelos advogados Gustavo Amorim e Raphael Fisori, da Amorim & Fisori, acessassem o CT.
Porém poucos minutos depois, a situação foi esclarecida e a entrada foi autorizada!
Cenas lamentáveis e não condizentes com um clube profissional. 

Dr Gustavo Amorim Advogado do Escritório de Advocacia Amorim&Fisori

Por fim: O Advogado Gustavo Amorim, faz questão de esclarecer alguns equívocos, referentes a notícias que foram veiculadas por alguns veículos de imprensa, dando conta de que nesta última Audiência realizada no dia 12 de Fevereiro, na 5ª Vara do trabalho de Santos, o senhor Jorge Sampaoli não tivesse se comportado de acordo!
Vamos ouvir o que disse o Advogado.

Dr Gustavo Amorim Advogado do Escritório de Advocacia Amorim&Fisori

Com o intuito Jornalistico de “Esclarecer” os fatos que envolvem os motivos pelos quais o treinador Jorge Sampaoli ingressou na Justiça do Trabalho para salvaguardar aquilo que entende ter por direito e contrato, receber do Santos, trouxemos aos nossos leitores, importantes esclarecimentos feitos pelo Dr Gustavo amorim, e sua equipe composta pelos Advogados Dr. Paulo Faia, que inclusive o acompanhou na audiência do Sampaoli, além do seu sócio, Dr. Rafael Fisori, ambos representando o Escritório Amorim & Fisori Sociedade de Advogados

O Blog Sergio Bertoldi, deixa claro que da mesma maneira que solicitamos aos Advogados do Técnico Jorge Sampaoli, esclarecimentos sobre a ação que move contra o Santos Futebol Clube, oferecemos o mesmo espaço neste mesmo Blog, caso os Advogados do Departamento Jurídico do Clube, queiram esclarecer algo que julguem necessário!

(Crédito: Imagem: Ivan Storti/Divulgação/Santos FC)

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.