Com receitas reduzidas Conselho do Santos aprova orçamento para 2020

Alô Nação Santista! Saudações Alvinegras!

Embora não tenha conquistado nenhum dos quatro títulos que disputou na temporada 2019 (Paulistão, Copa Sul-americana, Copa do Brasil e Brasileirão), a conquista de uma vaga para a Taça libertadores do ano que vem, e a possibilidade de ainda conquistar o vice-campeonato Brasileiro, fazem desse final de 2019, um ano bem mais positivo do que se desenha ser o ano de 2020!

A perspectiva deixada ao final da noite de ontem, já adentrando a madrugada dessa quarta-feira, é bastante sombria e preocupante!
Na noite de ontem terça-feira (26), o Conselho Deliberativo do Santos esteve reunido para tratar de assuntos importantes, dos quais a aprovação da previsão orçamentária para o ano de 2020.

Acatando recomendações do Conselho Fiscal que rejeitou uma proposta inicial da diretoria executiva, que queria que fosse aprovado um orçamento de R$ 351 milhões, com R$ 171 milhões oriundos da possível venda de jogadores, os Conselheiros do Santos aprovaram a proposta orçamentária para a próxima temporada em R$ 249 milhões.
Para chegar a essa soma, o Conselho Deliberativo seguiu a sugestão do Conselho fiscal, para que fosse utilizada a média dos últimos dez anos das receitas extraordinárias, que foi de R$ 69 milhões.

Desta maneira a proposta foi aprovada nos seguintes termos:

  • R$ 249 milhões em receitas, uma redução de R$ 62 milhões em relação à última proposta sugerida pelo Comitê de Gestão;
  • R$ 69 milhões (média das últimas temporadas) em vendas de jogadores;
  • O objetivo de que o clube tenha um superávit de R$ 35 milhões no fim de 2020.

Com a ausência do presidente José Carlos Peres que não compareceu à reunião, a defesa do orçamento foi feita pelo conselheiro Pedro Doria, membro do grupo Gestor, que sugeriu uma redução de 25% dos gastos com o futebol, o que não foi aceito pelos demais conselheiros.
Portanto uma redução de 28% nas despesas para 2020 foi o que foi aprovada pelos conselheiros.

Outro item da pauta foi a apresentação do parecer da Comissão Temporária sobre os trabalhos da secretaria social do clube. O relatório questionou o cadastro do quadro de associados, entre outros assuntos. Foi sugerida a contratação de uma auditoria para fiscalizar o cadastro.

A proposta orçamentária aprovada para a próxima temporada em R$ 249 milhões, nos trás a dimensão das dificuldades e aperto financeiro, pelo qual o clube vi passar em, 2020.
Se antes dos números apresentados nesta reunião do Conselho, muitos já estavam céticos em relação a uma possível permanência to técnico Jorge Sampaoli, acho que agora a certeza de que sua permanência tornou-se quase impossível, ficou clara como água!  

Com um orçamento apertado como esse, agora mais do que nunca os R$ 33 Milhões pagos como premiação ao vice-campeão Brasileiro, cairiam como uma luva e na hora certa!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.