Em entrevista a Rádio Capital Andrés Rueda esclarece Temas importantes

Alô Nação Santista! Saudações Alvinegras!

Em entrevista à “Rádio Capital AM 1040 e FM 77,5”, emissoras com destacada audiência dentre as rádios paulistanas, o presidente do Santos Futebol Clube, Andrés Rueda, participou neste último sábado (14), do Programa “Abre o Jogo”.

 Atração que antecede as jornadas esportivas da Rádio Capital, geralmente aos sábados a partir das 15:00, o programa apresentado pelo Jornalista Olivério Jr, contou com Maurício Capela, (Jornalista convidado), e com os jornalistas da casa, Fábio Lázaro, Anderson Cheni e Rafael Jacobucci.
Participaram da entrevista, fazendo indagações ao Presidente Rueda, os Jornalistas: Eduardo Silva (A Tribuna), José Carlos Gomes, (Passarinho), Ademir Quintino, Jorge Nicola, Fred Júnior.

O Presidente do Santos deu importantes esclarecimentos sobre diversas questões relacionadas a sua administração, assim como abordou os problemas que vem enfrentando, os que já equacionou, e os que ainda está trabalhando para resolver.
Andrés Rueda inicia a entrevista, brincado com o fato de que trabalha diariamente sendo aconselhado pelo Rei Pelé, fazendo uma alusão ao fato de que existe enquadrada em sua mesa, uma camisa do “Atleta do Século”, o Rei Pelé!

O Blog Sergio Bertoldi destaca agora os principais tópicos abordados, e o que o presidente Santista explica sobre cada um.

  • Treinador 

Perguntado sobre o desempenho do Santos dentro das quatro linhas, o presidente garantiu estar completamente satisfeito com o trabalho do treinador Fernando Diniz, no clube.

  • Kaio Jorge 

Assunto que envolveu nas últimas semanas, opiniões favoráveis e negativas, Rueda explicou detalhadamente sobre como se desenrolou a situação envolvendo a venda do jogador Kaio Jorge: “A relação estava completamente rompida do aspecto comercial. O jogador queria ir embora do Santos nessa janela, em agosto”.
“Propomos para o jogador: condição de contrato, o Santos tinha 100% dos direitos, daríamos 40% para o jogador e o seu empresário com um aumento salarial significativo e uma cláusula se chegasse uma proposta mínima de 15 milhões seria obrigado a vender. O jogador não quis”.
“Quando ele não aceitou, eu já me preparei para ter surpresa. Eu não podia ficar parado. Quando teve a última conversa, tinha a proposta do Milan, querendo levar de graça, e da Juventus por 1 milhão (euros) para levar agora”, concluiu o presidente Rueda.

  • Dividas do Clube 

“Dívida do Santos hoje está na casa dos R$ 500 Milhões.
São R$ 5 Milhões por mês, entre acordos de treinadores, jogadores, dívidas antigas.
O pessoal fazia acordo e não honrava. Chegou a uma hora que não queriam mais acordo, mas receber, e, já julgado, bloqueava as contas do clube”
R$60 Milhões em dívidas tributárias, conseguimos tirar R$ 12 Milhões em 145 parcelas trabalhistas.
Juntamos todas as varas e fizemos um acordo juro ao TRT para pagamento parcelado. Fluxo de caixa é sagrado”
“Pagamos mais de R$ 120 Milhões de dívidas passadas.
Renovamos com jogadores base para não voltar ocorrer o episódio do Kaio (Jorge), e fizemos cinco contrações pontuais, jogadores com potencial bom, opção de passe estipulado, porque se vingarem, podem gerar frutos”, disse Rueda

  • Dívida com Barcelona

 “Essa ainda estamos negociando as condições. Demorando mais até nas condições que se encontra o Barcelona está mais demorada, mas acredito que é mais tranquilo já existe um acordo formal que eles não nos colocaria em transfer ban”.

  • Caso Cueva/ Pachuca

Rueda sobre Cueva: “Já negociarmos com o Krasnodar e pagamos a primeira parcela. Pachuca vai ser julgado no começo de setembro e talvez em outubro tenhamos a sentença. Estamos otimistas de sairmos vitoriosos, porque o jogador deixou o Santos sem a autorização do clube”.

  • Nova Arena

Sobre o projeto da nova Arena, “A gente está levando mais tempo do que imaginava para discutir premissas. Não quero tomar decisões precipitadas que tragam desconforto ou prejuízo para o clube, porque é um contrato de 30 anos e qualquer decisão que for tomada refletirá no futuro”.
“Voltando o público e começando a reforma da Vila, eu vou procurar um local que reúna as melhores condições com o menor custo. Voltando público, temos alternativas do Canindé, Barueri, a gente fala que o Santos tem que monitorar os melhores Estados”.
“Em uma situação normal, Vila e Pacaembu ok, é importante ter planejamento que o torcedor saiba onde o jogo vai acontecer e ter uma gestão equilibrada”

  • Situação do Jogador Marinho

“Marinho tem uma fibrose na coxa esquerda, gerada em chute potente, um “Míni Míssil” disparado em um treinamento, e gerou um sangramento.
A coxa dele já voltou ao normal, tinha inchado muito.
Segunda-feira deve voltar aos treinamentos. Os médicos trabalham com 15 dias para o retorno do atleta”

  • Renovação com a Umbro

Abrimos concorrência, foram chamados todos os fornecedores de materiais esportivos, onde frisamos: Qualidade, distribuição e obrigatoriamente ter uma linha popular.
Não entendo a torcida com um poder aquisitivo menor não ter acesso”.

  • Responsabilização de Gestões Passadas 

“Entramos com processos internos para responsabilização em relação à gestão passada e ao ex-presidente Modesto Roma Júnior

Acompanhe agora alguns dos principais trechos da entrevista comandada pelo Jornalista Olivério Jr.

(Crédito: Imagem: Ivan Storti/Divulgação/Santos FC)

 

 

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.