Imortal e Sobrenatural

Alô Nação Santista! Saudações Alvinegras!

Pela 21ª rodada do Campeonato Brasileiro, Santos e Internacional-RS se enfrentam neste último Sábado, às 16h30 (de Brasília), no estádio Urbano Caldeira na Vila Belmiro, com vitória do Alvinegro Praiano pelo placar de 2 a 0, com gols marcados pelos garotos Ivonei e Kaio Jorge.

Com essa vitória em casa, o Peixe conquistou três importantes pontos, chegando aos a 34 pontos, subindo agora para a sexta colocação, entrando na zona de classificação para a próxima edição da Copa Libertadores, e pasmem senhores, há apenas quatro pontos, (1 vitória), do líder Atlético Mineiro com 38 pontos!

Vencer o internacional de Porto Alegre jogando na Vila Belmiro, não seria surpresa ou algo extraordinário, se levássemos em consideração apenas a grandeza e o peso da camisa do Santos Futebol clube. Porém as circunstancias que envolveram os fatos que antecederam a partida, explicam o porquê o Alvinegro mais famoso do Mundo, tem que ser considerado “Imortal e Sobrenatural”
O mínimo que eu ouvi de colegas da Crônica Esportiva após a vitória Santista, foi:

“O Santos precisa ser estudado! Definitivamente não é normal o que acontece por lá”

Referência clássica a maneira como o Santos Futebol Clube, emerge, ressurge como uma Fênix, fênice (em grego clássico: ϕοῖνιξ) um pássaro da mitologia grega que, quando morria, entrava em auto-combustão e, passado algum tempo, ressurgia das próprias cinzas.

Assim é o Santos! Quando todos o subjugam, quando as dificuldades são tão grandes que parecem intransponíveis, quando até mesmo sua própria torcida teme pelo pior, o Santos prova que é mesmo uma “Força Viva”, e como um verdadeiro gigante adormecido, acorda e arrebenta com os críticos e especialistas de plantão

“Desta vez foi contra o Internacional que a Fênix ressurgiu, que o Gigante acordou”

O Santos que enfrentou e venceu o Internacional-RS, veio a campo com nada mais nada menos do que 15 desfalques, sendo 11 deles por Covid-19: (Alison, Alex, Ângelo, Diego Pituca, Jean Mota, João Paulo, Jobson, Lucas Veríssimo, Madson, Sandry e Vladimir), Soteldo (seleção da Venezuela) e Sánchez, Raniel e Renyer (no departamento médico) tem sido desfalques que ainda são ausências sem previsão de retorno.

Não bastasse todas essas baixas no elenco de jogadores, a Comissão Técnica também foi acometida pelo vírus da covid-19, afastando o técnico Cuca, os auxiliares  Cuquinha e Eudes, além do preparador físico Omar Feitosa, o que acabou proporcionando ao recém contratado Marcelo Fernandes que volta ao Santos como Auxiliar Técnico, a dirigir uma equipe que bateu o Internacional-RS, mesmo recheada de garotos da base.

E por falar em garotos da base, como não mencionar mais uma vez, o trabalho do Preparador de Goleiros “Sebastião Martins Oliveira Júnior”, o Arzul, que prepara o menino Jhon que há pouco tempo era o quarto goleiro do elenco, que entra em campo e simplesmente fecha o gol como se fosse um veterano titular, a ponto de ser escolhido pelos torcedores que assistiram a transmissão da partida, como o melhor jogador em campo!

Outros dois garotos que chamam a atenção pelo futebol apresentado são o meia direita Ivonei, e o volante Vinícius Balieiro, esse uma gratíssima surpresa, pois com o técnico Cuca, inexplicavelmente nem no banco de reservas já havia figurado!
Jogador com apenas 21 anos, muito forte, rápido, e que tem como principais características, a forte marcação aliada a excelente visão de jogo, condução e saída de bola!

E o que falar do Auxiliar Técnico Marcelo Fernandes, que dirigiu a equipe contra os gaúchos do Inter, um rapaz que há cinco anos, levou o Santos a conquistar um Campeonato Paulista em 2015, apenas três meses após se tornar treinador profissional? Esse conhece o Santos e a garotada da base, como poucos!

Enfim está aí o Santos, contrariando a tudo e a todos, passando por cima de seus problemas, deixando cada vez mais incrédulos, aqueles que insistem em apostar em sua derrocada!

Esse Santos realmente tinha que ser estudado!

FICHA TÉCNICA

SANTOS 2 X 0 INTERNACIONAL

Local: Vila Belmiro, em Santos (SP)
Data: 14 de novembro de 2020 (sábado)
Horário: 16h30 (de Brasília)
Árbitro: Savio Pereira Sampaio (DF)
Assistentes: Daniel Henrique da Silva Andrade (DF) e José Reinaldo Nascimento Junior (DF)
VAR: Gilberto Rodrigues Castro Junior (PE)
Cartões amarelos: SANTOS: Kaio Jorge.
Cartões amarelos: INTERNACIONAL: Lindoso e Rodinei
GOLS: Santos: Ivonei e Kaio Jorge, aos 13 e 22 minutos do 2T.

INTERNACIONAL: Marcelo Lomba; Rodinei, Zé Gabriel, Cuesta e Uendel; Rodrigo Dourado (Praxedes), Edenilson (Lindoso), Marcos Guilherme (Fernández) e Maurício (D’Alessandro); Thiago Galhardo e Abel Hernández (Yuri Alberto)
Técnico: Abel Braga

O Santos volta a campo no próximo Sábado, quando as 19h (de Brasília), enfrenta o Atlético Paranaense na Arena da Baixada em partida válida pela 22ª rodada do Campeonato Brasileiro.

(Foto: Marco Silva/WPP/Folhapress)
Arzul, preparador de goleiros do Santos (Foto: Divulgação SFC)

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.