No retorno da Libertadores Santos não vai além de um empate

Alô Nação Santista! Saudações Alvinegras!

Santos Futebol Clube e Club Olímpia do Paraguai, se enfrentaram pela primeira vez em uma “Taça Libertadores de América”.

Se levarmos em conta o ditado que diz: “A primeira impressão é a que fica”, fosse a partida um encontro romântico, e as chances de um segundo encontro seriam nulas!

Brincadeiras à parte, a verdade é que Santos e Olímpia abusaram de maltratar a bola e a paciência do torcedor!

Voltando a jogar pela Taça Libertadores da América que esteve paralisada nos últimos meses devido a pandemia do Covid-19, o Santos recebeu na noite da última terça-feira na Vila Belmiro, a equipe do Olímpia do Paraguai e não foi além de um empate em 0 a 0, placar justo pelo fraco futebol apresentado, talvez a pior partida da equipe neste ano!

A expectativa do time Brasileiro que até então vinha com 100% de aproveitamento na competição, e líder do Grupo G com seis pontos, (2 vitórias em 2 rodadas), era de que jogando em casa, pudesse se isolar mais ainda na liderança do grupo, além de dar um grande passo rumo a uma classificação antecipada em caso de vitória!

Porém o Santos do técnico Cuca, acabou caindo na armadilha paraguaia, que veio para a Vila Belmiro com a nítida intenção de levar um empate para casa!
Exercendo forte marcação e optando por um jogo truncado, travado com muitas faltas que irritaram os Santistas que não conseguiam jogar, o Olímpia só deixou como alternativa ao Alvinegro praiano, o expediente de tentar furar a retranca, o ferrolho paraguaio, através de bolas alçadas na área!

Sem inspiração no meio campo, setor que deveria ser o cérebro da equipe, mas mais uma vez apagado e sem poder algum de criação, o Santos passou a usar exageradamente a bola aérea em cruzamentos infrutíferos pois não resultaram em nada, e errados, pois de um total de 28 tentativas, somente dois cruzamentos passaram corretamente pela pequena área paraguaia.

Aos trancos e barrancos na base do abafa o Peixe pressionou os paraguaios, mas mesmo em superioridade numérica com a expulsão do paraguaio Rodrigo Rojas que aos 20º da segunda etapa recebeu o segundo cartão amarelo, após dura entrada por trás no atacante Marinho, ainsa assim não conseguir ir além de um empate por 0 a 0.

A verdade é que o Santos jogou mal, esteve em uma péssima jornada, os jogadores que estão devendo futebol como Diego Pituca, Pato Sanches, e Soteldo, mais uma vez não conseguiram reeditar seu melhor futebol.

Desta vez nem o atacante Marinho que tem feito a diferença, desequilibrando alguns jogos e salvando o Santos com seus gols, foi capaz de tirar o Zero do placar!

Bem marcado e caçado em campo com faltas violentas, Marinho pouco conseguiu fazer

 

FICHA TÉCNICA
SANTOS 0 X 0 OLÍMPIA

Data: 15 de setembro de 2020 (terça-feira)
Horário: 21h30 (de Brasília)
Local: Vila Belmiro, em Santos (SP)
Árbitro: Leodán Gonzalez (URU)
Assistentes: Nicolas Taran e Richard Trinidad (URU)
Cartões AmarelosCandia e De La Cruz (Olimpia)
Cartões Amarelos: Marinho (Santos)

Cartões Vermelhos: Rodrigo Rojas (Olimpia)

OLIMPIA: Azcona; Otálvaro, Leguizamón, Alcaraz e Torres; Ortiz, Rodrigo Rojas, Candia (De La Cruz) e Alejandro Silva (Derlis González); Camacho (Caballero) e Roque Santa Cruz (Pitta)
Técnico: Daniel Garnero

Com duas vitórias e um empate, o Peixe perdeu o aproveitamento de 100% que ostentava até aqui, mas manteve a liderança do grupo G agora com sete pontos somados, dois a mais do que o Olímpia, que aparece na segunda colocação com cinco pontos!

O Alvinegro de Vila Belmiro volta a campo no próximo Domingo, quando às 18h15 no Engenhão, enfrenta o Botafogo pela 11ª rodada do Campeonato Brasileiro.

(Crédito: Imagem: Ivan Storti/Santos FC)

(Crédito: Imagem: Santos TV)

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.