O Médico e o Monstro

Alô Nação Santista. Saudações Alvinegras

Jogando na noite desta última terça-feira, em uma Vila Belmiro praticamente vazia não fosse o fato da presença dos profissionais da imprensa, o Santos bateu o Delfín, do Equador, por 1 a 0 em partida válida pela segunda rodada do Grupo G da Copa Libertadores 2020.

Depois de duas rodadas disputadas, com duas vitórias, 2 a 1 de virada contra o Defensa y Justicia na Argentina, e 1 a 0 contra o Delfín, do Equador, na Vila Belmiro, o Santos manteve os 100% de aproveitamento na Libertadores.
O confronto desta terça-feira a noite, aconteceu sem a presença da torcida, por conta de uma punição imposta pela Conmebol ao Santos, por fatos ocorridos em 2018, no jogo em que o Santos foi eliminado pelo Independiente da Argentina, nas oitavas de final, quando houve uma confusão entre torcedores e policiais no Pacaembu.

Embora o Santos tenha conquistado sua segunda vitória na competição, tenha mantido seus 100% de aproveitamento com seis pontos conquistados em dois jogos, quem acompanhou o jogo pela televisão, deve ter dado graças aos céus da partida ter acontecido com portões fechados!
Caso contrário, muita gente teria voltado para casa, com raiva por ter pago um ingresso que não é barato, para assistir a partida “Bisonha” que o Santos Jogou!

Ontem após o final da partida com o Delfín, do Equador, fiquei pensando o que acontece com esse time do Santos?
Tenho lido alguns comentários a respeito do que possa estar acontecendo, algo que comentarei um pouco mais à frente.
A verdade é que o Santos que jogou contra o Mirassol pelo Campeonato Paulista, vencendo e convencendo seu torcedor, é hoje a cópia fiel da clássica obra-prima do escritor Robert L. Stevenson “O Médico e o Monstro”. A disparidade entre o futebol apresentado de uma partida para outra, é tão visível como inegável.

Alguns dirão que o futebol ridículo apresentado pelo Santos, teve influência da falta de torcedores no Estádio, algo que eu discordo!
O Torcedor do Santos de um modo geral, acha que quem busca informações de bastidores, joga contra e quer tumultuar o ambiente!
Porém: A verdade é que quem presta atenção em alguns detalhes, alguns pormenores, deve ter percebido que coincidentemente, após a troca de tapas entre Soteldo e Pituca, gentilezas trocadas ainda no gramado, durante a última partida pelo Paulistão, ontem contra a equipe do Delfín do Equador, não deram um passe certo ou que chegasse em condições para o rapaz!

Embora eu reconheça que o Soteldo tem jogado nesse início de temporada, um futebol que não é nem sombra do apresentado no ano passado, o que fizeram com ele na partida de ontem, foi sacanagem! Só tijolo! Só bola quadrada! O Sanches é outro que está visivelmente incomodado com alguma coisa!O Próprio Lucas Veríssimo, autor do único gol da equipe, gol que deu a vitória ao Santos, desabafou ao final da partida, declarando abertamente que já teve propostas para deixar o Santos, não deixou, e agora espera um reconhecimento por parte da Diretoria!

Lucas Veríssimo pede uma valorização do seu trabalho e joga para o Presidente

Sabemos da difícil situação financeira do Clube! Só não sabemos se possa estar entre outras coisas, havendo novamente, atrasos no Din Din da rapaziada!

 Não sou o dono da verdade, e pode ser que eu também esteja errado neste outro sentido, mas por tudo que tenho visto, a mim fica claro que taticamente, o Santos de hoje, está montado pelo técnico Jesualdo Ferreira, como os times do interior, quando antigamente vinham jogar contra os grandes da capital, tendo como prioridade a defesa, e jogando nos contra taques! Parece que o time do DNA ofensivo, desaprendeu a atacar!
Não vemos jogadas de profundidade, e muito menos a passagem dos “Alas”, tão importantes, justamente para dar essa opção ao ataque! Os laterais do Santos não apoiam como apoiavam antes, e se preocupam muito mais em guardar posição, mais preocupados com o setor defensivo!
Chego a sentir saudades das descidas do Victor Ferraz ao ataque!
Quem diria que um dia, eu diria isso!

Tomara eu esteja errado, mas acho que nos iludimos cedo demais com as duas últimas apresentações do Santos, onde parecia que nosso bom futebol havia voltado!
Assim como espero também, que o cansaço e a visível queda de rendimento do Santos, durante a segunda etapa da partida de ontem contra o Delfin, tenha sido apenas fruto da recente sequência de jogos, e não da preparação física da equipe!
Enfim, várias podem ser as razões que levaram o Santos, ter tido uma atuação tão apagada, contra uma equipe, que aquele outro Santos, que entrou em campo contra o Mirassol, teria goleado em apenas 20 minutos de bom futebol.

O Santos volta a campo no clássico contra o São Paulo, no Morumbi, sábado, às 19h, pelo Paulistão, e depois novamente pela Libertadores, na próxima terça-feira, dia 17, contra o Olímpia, do Paraguai, novamente na Vila Belmiro, às 21h30.

FICHA TÉCNICA
SANTOS 1 X 0 DELFÍN-ECU
Data: 10 de março de 2020 (terça-feira)
Local: Vila Belmiro, em Santos (SP)
Horário: 19h15 (de Brasília)
Árbitro: Kevin Ortega (PER)
Auxiliares: Michael Orue e Jesus Sánchez (PER)
Cartões amarelos: Luan Peres, Jobson, Lucas Veríssimo, Felipe Jonatan, Jesualdo Ferreira (Santos); Cangá, Calderón, Alaníz (Delfín)
GOLS: SANTOS: Lucas Veríssimo (29 minutos do primeiro tempo)

DELFÍN: Baroja; Jonathan González, Luis Canga, Agustín Ale, Nazareno; Noboa, Calderón (Benítez), Martin Alaníz, Rojas (Cifuentes), Corozo (Valencia) e Garcés.
Técnico: Carlos Ischia

Assista os melhores Momentos
Coletiva pós partida
Classificação atualizada do Grupo do Santos

Alexandre Ceolin, é um amigo e colaborador, responsável pela confecção das tabelas publicadas no Blog.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.