Um hematoma escancara problemas e pode causar uma hecatombe no Departamento Médico do Santos

Alô Nação Santista! Saudações Alvinegras!

Assim como acontece com a maioria dos grandes clubes do futebol Brasileiro, envolvidos simultaneamente em três ou até mesmo quatro competições diferentes, com o Santos Futebol Clube não é diferente!
Atualmente o Alvinegro de Vila Belmiro encontra-se competindo em três frentes diferentes:
Quartas de finais da Copa do Brasil, Quartas de finais da Copa Sul-americana e o primeiro de dois longos turnos de um Campeonato Brasileiro! Três competições que poderiam ser quatro, caso não tivesse sido eliminado prematuramente, da Copa Libertadores da América!

Essa maratona exaustiva na temporada, fazendo com que um clube como o Santos chegue muitas vezes a entrar em campo, em intervalos de 48 horas, costuma cobrar um preço elevado!
Porém, mesmo com a sequência de jogos e o desgaste físico do elenco, o Departamento Médico do clube em trabalho conjunto ao setor de fisioterapia do CEPRAF (Centro de Excelência em Prevenção e Recuperação de Atletas de Futebol) recebeu recentemente, elogios do Gerente de Esportes do Santos, Jorge Andrade.

Atualmente o DM do Peixe conta com o seguinte Corpo Clínico:

  • Médicos: Guilherme Faggioni, Carlo Alba e Fábio Novi (responsável pelo departamento)
  • Fisioterapeutas: Avelino Buongermino, Marcelo Amâncio, José Renato Perez, e Ton Pierin.
  • Fisiologista: Marcelo Takayama.
  • Técnico de enfermagem: Gustavo Calixto.
  • Massagistas: Jailson, Marcão e Renato Milho.
  • Nutricionista: Alessandra Favano

Tudo parecia transcorrer na mais perfeita ordem e tranquilidade, não fosse pela insatisfação de um dos principais jogadores do elenco, com um determinado tratamento ao qual foi submetido pelo DM do clube.
Fora do jogo de volta das oitavas de final da Copa do Brasil, contra a Juazeirense na quinta-feira passada, assim como também como do clássico com o Corinthians no último Domingo na Vila Belmiro, o jogador Marinho que vinha se queixando de dores no músculo reto femoral, na coxa, está fora da importante partida contra o Libertad pela Copa Sul-americana, nesta quinta-feira (12), e não se sabe nem se reunirá condições de jogo, para a partida contra o Fortaleza no domingo (15).

 Isso porque o tratamento feito pelo departamento médico do Santos, para acabar com as dores na coxa esquerda do atacante, procedimento realizado no CT Rei Pelé enquanto a delegação se encontrava em Chapecó e posteriormente em Juazeiro para compromissos pelo Campeonato Brasileiro e Copa do Brasil, ocasionou um hematoma muscular interno, na coxa do jogador, o que provoca um período ainda maior afastado dos jogos, visto que não pode ser liberado nem para treinar, enquanto não curar de vez esse hematoma muscular que causa dor intensa e limita os movimentos do jogador, até para um simples caminhar!

O caso acabou gerando um desgaste e um mal-estar interno no Santos, com o técnico Fernando Diniz ficando bastante incomodado com o que considera, um erro dos médicos responsáveis pelo tratamento adotado, que acabou tirando seu principal jogador, de ação.
E não foi só com o treinador Santista que o mal-estar foi criado não! Consta que os membros do Comitê Gestor, ficaram bastante incomodados, bastante irritados por somente através da imprensa, tomarem conhecimento dos fatos ocorridos, e prometem ir a fundo para apurar os detalhes do caso, para entenderem o que aconteceu e de acordo com o que for apurado, providências serão tomadas, e não estaria descartada nem mesmo, mudanças no setor.  

Vale lembrar que o Santos já havia anunciado recentemente, que vinha preparando mudanças no departamento médico do clube e estava inclusive em adiantadas tratativas para trazer Charles Costa, profissional que trabalhou por 26 anos na fisioterapia do Cruzeiro, e com diversas convocações pela Seleção Brasileira, onde sua última passagem foi recentemente na última edição da Copa América.
Se a contratação for confirmada, o profissional chega para ocupar o cargo de coordenador científico, responsável por gerenciar os dados da fisioterapia, fisiologia e nutrição no profissional, base e feminino.

Resta saber agora, se após o episódio “Marinho”, cabeças irão rolar e mais mudanças virão por aí? Decerto mesmo, é que não é só o jogador Marinho, o único descontente com o DM do Santos não!
Não é o primeiro caso! Tivemos recentemente, um atleta que ficou tratando de um problema durante 3 meses, até que cansado por não ver uma evolução em seu problema, foi procurar por conta própria um especialista em São Paulo que detectou que o diagnóstico inicial estava incorreto! O atleta então iniciou o tratamento correto com esse especialista, e em 20 dias voltou a treinar.
O Goleiro John, passou dois meses tratando de uma lesão no Joelho, se submetendo até mesmo a sessões de “Câmera Hiperbárica”, para no fim descobrirem que o caso do jogador era de Cirurgia! Com isso, atrasaram sabe-se lá em quanto tempo, a recuperação do jogador e sua volta as atividades normais!

De qualquer maneira, alguma coisa estranha está acontecendo no Santos!
De Outubro de 2020 até Agosto de 2021, 10 meses apenas, começando pelas categorias de base, passando pelas Sereias da Vila e finalizando com a equipe principal, oito atletas sofreram a mesma lesão: Ruptura em maior ou menor grau, no ligamento cruzado anterior do joelho.
São eles: o lateral-direito Cadu, o lateral-esquerdo Natan, o atacante Felipe Laurindo, a zagueira Tayla, os volantes Sandry, Jobson e Kevin Malthus e o meia Carlos Sánchez.

Não sei se pode ser algo relacionado aos gramados, se é algo relacionado ao tipo de travas diferentes que hoje existem nessas chuteiras novas, ou se são lesões decorrentes de excesso de trabalhos físicos! Mas que não é normal ver 8 atletas sofrerem lesões ligamentares, isso não é mesmo!   

(Crédito de imagem Foto: Ivan Storti/ Santos FC)

 

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *