Todos pelo Santos ou todos contra 1?

Alô Nação Santista! Saudações Alvinegras!

O Sistema de Comunicações Santa Cecília, realizou através de sua TV na noite desta última terça-feira (8), um debate com os seis candidatos à presidência do Santos Futebol Clube.
Os sócios e torcedores do Santos espalhados por todo o Mundo, também puderam acompanhar o debate através de plataformas como: Facebook e Youtube do #Santaportal.

Marcaram presença no debate que teve duas horas de duração e foi dividido em cinco blocos, os candidatos Fernando Silva (“O Santos pode mais” – Chapa 1), Milton Teixeira Filho (“Tradição e Inovação” – Chapa 2), Ricardo Agostinho (“Transforma, Santos” – Chapa 3), Andrés Rueda (“União pelo Santos” – Chapa 4), Rodrigo Marino (“Renova Santos” – Chapa 5) e Daniel Curi (“Santos da Virada” – Chapa 6).

Mais uma vez tivemos um debate no máximo morno, e com perguntas que não fugiram muito ou quase nada, de debates anteriores e das dezenas de “Lives”, que durante os últimos dois ou três meses, vem tomando conta das “Redes Sociais”. 
Infelizmente para o torcedor e associado Santista, a tônica da noite pareceu estar mais concentrada nos ataques, do que nas propostas!
Um candidato em particular, me pareceu ser nitidamente o alvo da vez!

De 100% de possíveis perguntas entre os candidatos, ao menos uns 70% foram dirigidas ao Candidato Andrés Rueda da Chapa 4 “União pelo Santos”.
Uma das falas do Candidato, que inclusive está sendo desde o final do debate, muito explorada, e que levada à diante fora do contexto, pode gerar uma interpretação errônea e equivocada, foi:

 “ Não gosto, não entendo, e tenho raiva de quem entende”

A frase acima, como os senhores poderão constatar em um vídeo logo abaixo, vídeo contendo a explicação da mesma pelo próprio candidato, penso sinceramente que explique em que contexto a mesma foi dita!

 

Acompanhem aqui, o contexto completo, de onde estão apenas pinçando a parte que lhes interessa:

Eu entendo de futebol como 8 milhões de santistas, ou 200 milhões de brasileiros entendem. Agora, se você esta se referindo ao futebol que é praticado, as PRATICAS (Destaque pra essa palavra) de futebol que existem hoje, eu diria pra você que eu não entendo, não quero entender, e diria mais, e tenho raiva de quem entende. É um ambiente corrupto, onde tem jogadores milionários, treinadores milionários, dirigentes milionários e clubes falidos. Eu me candidatei pra justamente tentar mudar esse ambiente do Santos…

Embora elucidada, faço uma pergunta aos torcedores e associados do Santos, que no próximo dia 12, estarão votando para escolher o futuro presidente do clube.
Digamos que você hipoteticamente, algum dos amigos não entendesse nada de futebol, e fosse o Presidente do Santos.
Porém embora particularmente não entendesses de futebol, essa pessoa sabe perfeitamente identificar, quem entenda e muito! Por acaso não estaria resolvido o problema?

Basta única e tão somente ao presidente, escolher dois excelentes profissionais do ramo, um para ser o Gerente de Futebol, e o outro seu Diretor de futebol. Qual o problema?
Agora eu pergunto: Faria realmente uma grande diferença, se hipoteticamente, um presidente por ventura não fosse um grande conhecedor de futebol?
Meus amigos: Tenham uma coisa em mente:
Ser presidente de um clube, é nada mais, nada menos, do que saber colocar as pessoas certas nos lugares certos, lhes delegar poder, fiscalizar e cobrar! Isso chama-se “Saber Gerir” 

Nossos últimos presidentes “Torcedores Profissionais” fizeram o que com o Clube?
O Santos não precisa de um presidente “Torcedor”
Esse tipo de Modelo é que afundou o futebol brasileiro!
Vide os Euricos Mirandas e os Betos Zinis da vida!

O Santos precisa é de alguém que entenda de dirigir uma empresa!
O Futebol nada mais é, do que um grande negócio!
Sua única diferença para qualquer empresa, é que do lado de cá do “Balcão” existe um cliente chamado “Torcedor”, que normalmente pensa com o coração e não com a razão!
Dirigentes que ao longo de décadas agiram como “Torcedores”, ou seja: Com a emoção e não com a razão, levaram invariavelmente seus clubes a rebaixamentos e situações delicadíssimas! Principalmente no âmbito financeiro! Esse tipo de “MODELO de GESTÃO“, não cabe mais nos dias de Hoje!

Leio e ouço muita gente, escrevendo e dizendo que o futuro dos clubes de futebol,  será inevitavelmente virarem empresas!
Eu discordo! Não é necessário que os clubes virem empresas não!
O que precisa mudar, é a mentalidade e a maneira com a qual nossos dirigentes, encaram a tarefa de administrar um clube!
É preciso que tenhamos em mente, o entendimento de que para que o “Espetáculo” aconteça, (O time em campo disputando títulos e dando alegria a sua torcida), o lado “Empresa” do clube, funcione!

E posso lhes assegurar que empresa alguma que seja bem-sucedida, tem coração mole, principalmente em relação ao equilíbrio da balança que pesa gastos e receitas!
Um clube para ser bem-sucedido e bem estruturado, precisa ter isso muito claro!
É preciso que saibamos separar onde entra “Paixão”, e onde entram “Números”
O ideal é que haja uma equipe especializada, somente em futebol, e outra equipe especializada somente em administra a parte financeira do clube, com a rigidez e seriedade de uma empresa!
Para isso basta termos um presidente que seja um exímio administrador, que saiba delegar poderes, distribuir tarefas, responsabilidades, fiscalizar e cobrar resultados!

(Credito de imagem:Fernanda Paes/#Santaportal)

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.