Em noite decisiva para o futuro do Santos conselheiros votam pela justiça e bom senso

Alô Nação Santista! Saudações Alvinegras!

Atendendo ao edital de convocação para a realização de uma reunião do Conselho Deliberativo, em caráter de “Sessão Extraordinária”, foi realizada na noite desta última terça-feira, 16 de Junho de 2020, com primeira convocação às 19h00, e segunda convocação às 19h30, uma assembleia tendo como finalidade, analisar e posteriormente colocar em votação, o parecer que foi dado pela Comissão de Inquérito e Sindicância (CIS), sobre as contas de 2018, contas essas que foram reprovadas.

Embora em decorrência da Pandemia, a reunião tenha sido realizada em formato virtual digital, (Videoconferência), houve muita tensão e uma certa demora para a discussão e tomada de decisões, devido a importância dos fatos que precisavam ser analisados!

 

 O processo que foi aberto a pedido do parecer da Comissão de Inquérito e Sindicância (CIS) sobre as contas do clube em 2018, quando o clube apresentou um déficit de R$ 77 milhões no exercício, manteve o entendimento quanto a reprovação das contas, porém os Conselheiros rejeitaram a indicação de um novo pedido de impeachment envolvendo o presidente José Carlos Peres, o vice-presidente Orlando Rollo, e os demais membros do Comitê de Gestão, por irregularidades administrativas!
Depois da leitura do parecer da CIS, os membros do Comitê de Gestão puderam fazer suas defesas, os Conselheiros inscritos também falaram, e só depois teve início a votação!

O Presidente José Carlos Peres que se encontra nos últimos meses de mandato e poderia sofrer seu terceiro processo de impeachment se livrou de mais um!
As contas de 2018 continuam mesmo reprovadas, mas do impeachment, Peres se livrou!

O resultado final da votação, ficou definido com a seguinte contagem:

06 Conselheiros votaram pela instauração de um novo processo de Impeachment.
79 Conselheiros entenderam que não deveriam acolher o pedido de um novo Impeachment, principalmente por ter sido muito mal conduzido pela CIS (Comissão de Inquérito e Sindicância), inclusive por entenderem que no processo, jamais poderia ter sido incluído o nome do vice-presidente Orlando Rollo, pois no entendimento geral, o mesmo nunca fez parte dessa gestão do Santos Futebol Clube, aliado ao fato da fragilidade como foi redigido, dando condições de defesa ao presidente que muito provavelmente iria escapar novamente, fortalecendo ainda mais sua imagem de vítima eterna da oposição, e ainda sairia fortalecido e com moral elevada rumo a uma reeleição que ele jura que não irá disputar!
Por fim finalizando os números da votação, houve um número alto de Conselheiros que se abstiveram de votar, ao todo 75.

A surpresa ocorrida no apagar das luzes da reunião, ficou por conta do pedido de renúncia de dois Conselheiros que pertenciam a CIS (Comissão de Inquérito e Sindicância), os senhores Rubens Passos e José Geraldo!
Não será surpresa se ainda no dia de hoje, tivermos a notícia do pedido de renúncia de mais dois integrantes da CIS! A derrota ocorrida na votação desta última terça-feira, ocasionou um forte desgaste dos membros da “Comissão de Inquérito e Sindicância“, perante o Plenário!
 

No entendimento do Blog Sergio Bertoldi, a Assembleia realizada na noite desta última terça-feira, demonstra não só a justiça e coerência dos nobres Conselheiros ao rejeitarem a indicação de um novo processo de impeachment, como a maturidade desse Órgão fiscalizador do clube!  

O fator preponderante para que o resultado final pudesse ocorrer da maneira que deveria, foi a imparcialidade dos principais líderes políticos do Clube, que colocaram suas divergências ideológicas de lado pelo bem do Santos: Milton Teixeira Filho, Esmeraldo Tarquinio, Fernando Silva, Rodrigo Marino, Clovis Cimino, Andres Rueda, Vagner Lombardi, José Renato Quaresma, Celso Jatene, Alexandro Soares, Émerson Cholby, Fabio Gonzalez, João Gazzolla, Nilton Ramalho, entre outros, foram fundamentais na busca pela verdade é pela justiça.
A Mesa presidida por Marcelo Teixeira teve atuação impecável na condução dos trabalhos.,

Pela brilhante atuação decisiva e firme, que tiveram no transcorrer de toda a reunião, colaborando diretamente para o resultado de ontem, eu gostaria de registrar uma menção aos conselheiros:
 Diego Turato, Wilber Gadi, Luiz Fernando Cardoso, conhecido carinhosamente como “Xarope”, Leonardo Fraga, Marcelo Pagliuso, Raphael Vita, Celso Pires, Ricardo de Morais, Márcio Rosas, Marcus Vinícius Lourenço Gomes, Eduardo Filetti, Alberto Pfeifer, Beto Brisida, Norberto Gonçalves, Alexandre Santos e Silva, com destaque especial aos Conselheiros Mário Badures e Leandro Weissmann que foram impecáveis em seus discursos.

       

Após a reunião, conversei com os conselheiros Diego Turato, Wilber Gadi, Leandro Weissmann, e também com o Presidente da “Associação Terceira Via Santista”, e conselheiro suplente Rodrigo Galvão Zang.

Acompanhem o parecer dos Conselheiros que participaram dessa importante Assembleia, além da visão da Associação “Terceira Via Santista” representada por seu presidente!

                                                                    Conselheiro Diego Turato

                                                                    Conselheiro Wilber Gadi

                                                                    Conselheiro Leandro Weissmann

                                            Presidente da Terceira Via Santista Rodrigo Galvão Zang

                                             Presidente da Terceira Via Santista Rodrigo Galvão Zang

É bom lembrar, que a coisa toda não está nada suave para o presidente não!
No próximo dia 30, caso o Presidente do Conselho Deliberativo não transfira para alguma outra data mais adiante, teremos mais uma reunião do Conselho, onde a Comissão Fiscal vai apresentar o Balanço Anual de 2019, e pelo andar da carruagem, as contas desse exercício tem tudo para serem reprovadas novamente!
O uso indevido com gastos particulares se utilizando do Cartão Corporativo do clube, pagamento de comissões para Agentes de jogadores cujas justificativas não convenceram ninguém, são alguns dos motivos

Se o entendimento dos Conselheiros do Santos, for o mesmo que tiveram os membros da CIS (Comissão de Inquérito e Sindicância), ao orientar que as contas do exercício de 2019, também fossem reprovadas, o Presidente José Carlos Peres, não se salva mais e estará fora da Presidência do Santos Futebol Clube!
Presidência essa, na qual ironicamente, ele só permanece graças ao seu desafeto Orlando Rollo

Quem diria hein Presidente? Que o senhor ainda ganharia alguns dias a mais nessa cadeira, graças ao entendimento dos Conselheiros, que seria uma injustiça tremenda aprovarem a indicação de um impeachment que incluía o nome do vice-presidente Orlando Rollo! 

(Crédito: Imagem: Ivan Storti)
(Crédito: Imagem: cedida gentilmente pelo Conselheiro Wladimir Mattos)

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *